UOL Esporte Futebol
 
24/08/2010 - 13h54

Caio, do Botafogo, é convidado pelos EUA, mas sonha com seleção brasileira

Pedro Ponzoni
No Rio de Janeiro

Um das joias do atual time do Botafogo, o atacante Caio recebeu convite para jogar pela seleção sub-20 dos Estados Unidos. O jogador do Botafogo, no entanto, não está disposto a aceitar porque ainda sonha em defender o Brasil. A lembrança por parte dos americanos acabou surgindo porque o jovem morou no país entre 2000 e 2006. Na oportunidade, ele chamou a atenção nos torneios escolares.

“Fiquei feliz com o reconhecimento e com a lembrança dos americanos. Eu era novo quando joguei por lá, e às vezes, a gente acha que virou apenas parte do passado. É legal saber que as pessoas estão de olho no meu futebol. Eu respeito e valorizo muito isso! Mas, o meu sonho é jogar pela seleção brasileira e tenho colocado isto como uma das minhas metas neste ano”, afirmou Caio, emendando.

“Se eu não acreditasse no meu potencial ficaria nos Estados Unidos. Eu voltei para o Brasil, porque tinha consciência que poderia jogar em um grande clube, como eu estou hoje no Botafogo, e poderia dar algo a mais na minha carreira”, disse.

Caio tem apenas 20 anos e como uma metas de Mano Menezes é renovar a seleção brasileira, são grandes as chances de o atacante ser lembrado caso consiga manter um bom nível. Até o momento, o técnico ainda não chegou convocá-lo. Essa situação, porém, não desmotiva o jovem.

“É preciso ter paciência, treinar e agarrar a oportunidade quando ela aparecer. Tenho certeza que o futuro reserva coisas boas para mim. Tudo depende do meu esforço e dedicação para ser lembrado pelo técnico da seleção brasileira”, afirmou Caio, por intermédio de sua assessoria de imprensa.

Joel brinca com a situação e diz que irá cobrar o xodó

A notícia do convite foi encarada com bom humor por Joel Santana. O técnico, que sempre considerou Caio como um dos seus xodós, afirmou nesta terça-feira, que pretende tirar satisfações com o atacante durante a concentração da equipe visando o jogo diante do Ceará, quarta, no Engenhão. Ele avisou que irá conversar tanto com o pai quanto com o procurador do jogador. Sem saber a opinião do próprio jogador, o comandante já demonstrava confiança que ele não iria aceitar.

“Vou conversar com o Caio na concentração e saber que história é essa dele jogar pelos Estados Unidos. Vou conversar com o pai dele e também com seu agente. Vamos ver o que será melhor para ele e para nós. Eu vou procurar dar opinião de especialista. De qualquer maneira, acho que ele não vai aceitar”, disse.

Joel confia no potencial de Caio e acredita que o jogador tem todas as condições de chegar à seleção brasileira. O treinador lembrou como ele evoluiu na atual temporada.

“O Caio era pouco conhecido e acabou se tornando um xodó. Depois teve uma pequena queda, mas acho essa situação perfeitamente normal. Agora sinto que ele está mais relaxado. Esse jogador precisa criar raízes no Brasil, ser ídolo do clube e da nação. Ele pode chegar à seleção brasileira no futuro”, encerrou.

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host