UOL Esporte Futebol
 
23/02/2011 - 07h01

Dívida milionária é barreira para saída do Corinthians do Clube dos 13

Gustavo Franceschini e Thales Calipo*
Em São Paulo

O Corinthians terá de gastar dinheiro para levar a cabo sua ideia de deixar o Clube dos 13. O clube antecipou uma boa parte das cotas de TV com a entidade e, caso leve à frente os planos de se desligar, terá de quitar um débito que, segundo apurou o UOL Esporte, está na casa dos R$ 25 milhões.

CORINTHIANS PEDE LICENÇA DO C-13

  • O Corinthians deu o primeiro passo para deixar o Clube dos 13. Nesta terça-feira, Andrés Sanchez, presidente no Parque São Jorge, compareceu à sede da entidade para comunicar a Fábio Koff que está se licenciando. O cartola do time paulista negou, no entanto, que já tenha feito um acordo prévio com outros clubes.

A dívida corresponde a parte das cotas de televisão que o clube tem direito a receber até o fim de 2011. Por temporada, o Corinthians recebe apenas da TV aberta um total de R$ 33 milhões, valor semelhante ao que entra nos cofres de Flamengo, Vasco, São Paulo e Palmeiras.

A prática de antecipar receitas é comum entre os afiliados do Clube dos 13, que apelam à entidade em momentos de aperto financeiro. O débito normalmente é quitado aos poucos, com o passar do tempo. Só que esse débito milionário pode impedir uma saída imediata do Corinthians.

Na última terça-feira, Andrés Sanchez compareceu à sede do Clube dos 13 para comunicar seu licenciamento da entidade. O presidente do Corinthians ainda falou sobre a intenção de deixar o órgão de vez e prometeu tomar uma atitude definitiva nas próximas 48h.

Fábio Koff, por sua vez, negou a possibilidade de o Corinthians se licenciar da entidade, atitude anunciado por Andrés na última terça-feira. Além disso, reforçou a proibição de o clube alvinegro ter sucesso em uma negociação solo dos direitos de transmissão para o triênio 2012-2014 do Campeonato Brasileiro, como ameaçou o mandatário do time paulista.

CLUBE DOS 13 REJEITA LICENCIAMENTO

  • O Clube dos 13 não reconheceu a licença anunciada por Andrés Sanchez, presidente do Corinthians. Segundo Fábio Koff, presidente da entidade, o afastamento temporário não está previsto no estatuto e o clube do Parque São Jorge segue filiado normalmente.

    "Em nenhum momento falou-se em licenciamento, até porque isso não existe. Ele me disse que a princípio pediria a desfiliação, mas que voltou atrás e pediu um tempo para pensar”, rebateu Koff.

“Nossa lei não prevê que um clube negocie sozinho. Um clube não pode receber sozinho por uma partida. Tem de ser os dois”, disse o presidente do Clube dos 13.

Apesar do aparente fogo cruzado envolvendo o Corinthians e o Clube dos 13, outros membros da entidade tentam apaziguar os ânimos para buscar novamente uma unidade nas negociações dos direitos de transmissão.

“O Andrés está com a cabeça quente e, em uma ruptura, todo mundo perderia, seja a Globo, o Clube dos 13, é só escolher o credor. Por isso eu acho que o Andrés vai voltar. Ele está só pensando em todas as possibilidades, como é o direito dele”, minimizou Alexandre Kalil, presidente do Atlético-MG.

Nesta quarta-feira, dirigentes se reunirão novamente na sede do Clube dos 13 em São Paulo para definir os últimos detalhes do edital para a comercialização dos direitos de transmissão do triênio 2012-2014 do Campeonato Brasileiro. A ideia é que o lance inicial para TV aberta seja de R$ 500 milhões, dobrando o atual montante recebido pelos clubes.

* Atualizada às 18h25

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host