Topo

Esporte


Ganso se une a selecionáveis no Santos para foto, nega entrevista e segue calado

Os três convocados, Ganso, Elano e Neymar posaram para foto no CT Rei Pelé - João Henrique (UOL Esporte)
Os três convocados, Ganso, Elano e Neymar posaram para foto no CT Rei Pelé Imagem: João Henrique (UOL Esporte)

João Henrique Marques

Em Santos (SP)

09/06/2011 19h10

O Santos programou uma entrevista coletiva do trio de convocados da seleção brasileira para a Copa América na tarde desta quinta-feira, no CT Rei Pelé, mas viu Paulo Henrique Ganso se negar a dar declarações. Após posar para foto ao lado de Elano e Neymar, o meia avisou ter compromisso marcado, e se manteve afastado de coletivas.

CINZAS DO VULCÃO PODEM ADIAR A FINAL NO URUGUAI

As cinzas do vulcão chileno Puyehue deixam a final da Libertadores entre Peñarol e Santos, em Montevidéu, marcado para o dia 15, com possibilidade de adiamento. A Conmebol está preocupada com o fechamento dos aeroportos no Uruguai

"Hoje não tem mudança nenhuma. Se piorar a situação existe a possibilidade. Ainda vamos resolver. Se melhorar, não tem porque mudar", disse o assessor de comunicação da Conmebol Nestor Benitez.

“Desculpa gente, tenho que ir”, se limitou a dizer Ganso após a seção de fotos.

O departamento de comunicação do Santos apostava no desejo do jogador em conceder entrevistas, e tentar afastar os boatos sobre transferência para a Europa após o término da Libertadores. No entanto, Ganso preferiu ficar calado.

A última entrevista coletiva de Ganso foi no dia 11 de janeiro. Na ocasião, o meia se rebelou contra o clube, reclamou de desvalorização, e deixou a diretoria santista enfurecida.

Declarações de Ganso passaram a ser raras. Monossilabicamente, o jogador respondia questionamento sobre o futuro a cada embarque e desembarque do Santos em viagens internacionais pela Libertadores.

Ganso não pôde nem expor a ansiedade em atuar a primeira partida da final da Libertadores, contra o Peñarol, dia 15, em Montevidéu. O meia segue entregue ao departamento médico por conta de uma lesão na coxa, e tem a possibilidade de atuar no primeiro jogo tratada como remota pela comissão técnica.

“Sou um cara que não gosto de surpresa. Mas essa (presença de Ganso contra o Peñarol) ia gostar muito. Torcemos para ele se recuperar logo e ser o camisa 10”, disse Neymar.

Mais Esporte