Topo

Esporte


Novo "Topo Gigio", Cañete ganha projeção como algoz de rivais do São Paulo

Montagem com fotos de Luiz Pires/VIPCOMM e Divulgação
Diário argentino Olé chamou Cañete de "novo Topo Gigio". São parecidos? Imagem: Montagem com fotos de Luiz Pires/VIPCOMM e Divulgação

Renan Prates

Em São Paulo

2011-07-26T07:00:00

26/07/2011 07h00

Que ele chegou com a incumbência de ser o ‘maestro’ do meio de campo do São Paulo, isso não é novidade. Mas pouca gente se lembra de que o meia argentino Marcelo Cañete ganhou projeção justamente em jogos em que enfrentou dois rivais do time tricolor: Palmeiras e Grêmio.

RIQUELME E ZIDANE SÃO OS ÍDOLOS

  • Renan Prates/UOL Esporte

    O meia argentino Marcelo Cañete foi apresentado  no São Paulo tendo dois ídolos como referência na posição: o conterrâneo Juan Roman Riquelme e o já aposentado francês Zinedine Zidane.

O jovem meia de 21 anos teve como seu primeiro jogo de destaque o duelo contra o Palmeiras, quando ainda era uma promessa do Boca Juniors. Em amistoso realizado no ano passado, Cañete participou dos dois gols da vitória xeneize por 2 a 0 que estragou a festa que marcou a despedida do velho Palestra Itália.

Curiosamente, Cañete teve outra boa atuação digna de nota já pela Universidad Catolica, quando se apresentou novamente aos brasileiros ao comandar a vitória dos chilenos por 2 a 1 contra o Grêmio em pleno estádio Olímpico, que colaborou para eliminar o time gaúcho da Libertadores ainda nas oitavas de final.

Cañete ganhou do Diário Olé o apelido de novo Topo Gigio (rato personagem de programa infantil criado em 1958 e que tem grandes orelhas) justamente por ser apontado como o sucessor do ídolo Juan Roman Riquelme, que ostenta essa alcunha no Boca Juniors.

O novo reforço do São Paulo tem outra característica inusitada que o aproxima do torcedor do time tricolor: ele nasceu na cidade argentina de Lugano, sobrenome do zagueiro uruguaio campeão da atual edição da Copa América e que é ídolo da são-paulinos.

DUELO CONTRA RIVAIS DO SÃO PAULO

2010: Palmeiras 0 x 2 Boca Juniors (amistoso)
Jogo marcou a despedida do antigo Palestra Itália, e o meia participou dos dois gols dos argentinos.
2011: Grêmio 1 x 2 Católica (Libertadores)
Cañete foi um dos destaques ao dar a assistência para um dos gols e participar da jogada do outro. Grêmio foi eliminado nas oitavas pela Católica.

Em campo, “Chelo” é considerado pelos argentinos um enganche (termo que denomina um meia armador, camisa 10), mas que pode atuar mais pelos lados do campo. Nos clubes que passou, não conseguiu se destacar também porque lhe faltou sequência, algo que ele deve ter no São Paulo.

Contra o jogador pesa o fato de ele ter tido muitas lesões para o curto período de carreira. Cañete passou o ano de 2009 inteiro se recuperando de contusão e só conseguiu estrear no profissional do Boca Juniors em 2010, justamente no amistoso contra o Palmeiras.

O meia argentino passou recentemente por um novo problema, mas garante estar clinicamente bem. “Estava com uma lesão no adutor, mas agora já estou recuperado e preciso de pouco tempo para jogar”.

Mais Esporte