UOL futebol

  • http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2011/12/31/ex-craque-do-america-mg-e-nautico-juca-show-morre-de-cancer-em-bh.htm
  • Ex-craque do América-MG e Náutico, Juca Show morre de câncer em BH
  • 16/12/2018
  • UOL Esporte - Futebol
  • @UOLEsporte @UOL
  • 2
Tamanho da letra
31/12/2011 - 12h01

Ex-craque do América-MG e Náutico, Juca Show morre de câncer em BH

Do UOL Esporte
Em Belo Horizonte
  • Ex-craque Juca Show, que faleceu em BH, é homenageado pelo site do América-MG

    Ex-craque Juca Show, que faleceu em BH, é homenageado pelo site do América-MG

O América-MG está de luto. O ex-craque Juca Show, que se destacou no meio-campo do time entre 1971 e 74, faleceu na madrugada deste sábado, último dia de 2011. Ele morreu, aos 67 anos, na capital mineira, vítima de câncer generalizado e o seu sepultamento será às 13h no Cemitério da Consolação.

Um dos mais importantes jogadores da história do América-MG, Juca Show começou a sua carreira no Uberaba, clube pelo qual atuou no Campeonato Mineiro de 1967. José Aparecido da Conceição nasceu na capital paulista em 10 de novembro de 1944. Ele deixa viúva Mariuza e os filhos Gislaine, Gilson, Gleice e Geilton.

O ex-armador chegou ao América-MG após a conquista do título estadual, em 1971. Ele atuou ao lado de outros jogadores importantes dentro da história quase centenária do clube, como Jair Bala, Pedro Omar, Cândido, Spencer, Neneca e Edson Ratinho, entre outros. Juca Show se destacou também no Náutico e ainda passou pelo Paysandu, já no final de carreira.

Em maio de 2010, antes do jogo em que o América venceu o Vila Nova-GO, por 2 a 0, Juca Show foi homenageado, colocando seus pés na calçada da fama do Mineirão. “É o momento mais feliz da minha vida. Tenho muito que agradecer ao América que não se esquece de mim”, comentou o ex-craque, ao agradecer a homenagem.

Ex-companheiro e amigo de Juca Show, o também ex-craque americano Jair Bala disse estar “amargurado” com a perda do “ídolo”. “O Juca Show foi um extraordinário jogador, pessoa muito boa, que, infelizmente, nos deixou. Quem viu o Juca Show jogar vai ter muita saudade”, comentou Jair Bala, em entrevista à Rádio Itatiaia.

“Foi um jogador excepcional, que pegava a bola e falava deixa comigo, que vou lá e resolvo o problema. Infelizmente, ele apareceu no futebol muito tarde, ele não apareceu no juvenil, na base, apareceu aos 24 anos, no América, depois foi para o Náutico e foi ídolo lá também. Ele jogava demais”, afirmou Jair Bala, que jogou pouco tempo com Juca Show, em 1973, no time que foi quarto colocado no Campeonato Brasileiro.

Placar UOL no iPhone