Topo

Futebol


São Paulo recebe documento da CBF e instiga Caxias a processar Inter por caso Oscar

Neco Varella/Agência Freelancer
Oscar ainda é alvo de intensa briga jurídica entre Inter e São Paulo Imagem: Neco Varella/Agência Freelancer

Jeremias Wernek e Renan Prates

Do UOL, em Porto Alegre e em São Paulo

2012-05-08T20:46:05

08/05/2012 20h46

A CBF respondeu a uma solicitação do São Paulo argumentando que o vínculo que o Tricolor possui com o meia-atacante Oscar ainda é válido. Com este documento em mãos, o Tricolor municiou o Caxias - rival do Inter na final do Gauchão que sofreu um gol do jogador na primeira partida - para que ele tome as providências em relação ao caso.

  • Reprodução

    A CBF afirmou que o vínculo que o São Paulo possui com o meia-atacante Oscar é válido

Na tarde desta terça, o diretor de futebol do São Paulo, Adalberto Baptista ligou para o estádio Centenário e instigou o clube grená a agir. Minutos depois, a diretoria do Caxias recebeu um email com todos os documentos que estão nos arquivos do Morumbi envolvendo o imbróglio jurídico com Oscar. Foi o segundo passo dos paulistas para municiar o finalista do Gauchão.

Diante das páginas e páginas com termos jurídicos, e idas e vindas do processo, o Caxias não ficou parado. Uma reunião com os advogados do time do interior do Rio Grande do Sul foi marcada. Às 11h desta quarta-feira o clube vai decidir se entra com uma ação para tentar anular a partida realizada no último domingo.

"Temos um prazo de 72 horas após o jogo para recorrer sobre algo estranho envolvido na partida. Está no regulamento do Gauchão. Então faremos esta reunião e vamos ver", declarou Osvaldo Voges, presidente do clube.

"Se tem tanta discussão, temos que nos reservar ao direito de sentar e estudar bem o caso. O Caxias não está querendo tirar vantagem. Só deseja analisar bem a situação", completou.

Nos bastidores, o São Paulo entende que a responsabilidade da escalação de Oscar é do Inter, que é conhecedor das regras das competições que disputa. Na visão que uma fonte ligada ao Tricolor contou ao UOL Esporte, se optou por escalar o jogador, o Colorado está ciente que pode arcar com as responsabilidades da atitude tanto no Código Brasileiro de Justiça Desportiva quanto na Federação Gaúcha de Futebol e Conmebol.

O clube não deseja que Oscar sofra sanções e fique impedido de jogar futebol - o São Paulo argumenta só querer que o jogador cumpra o contrato que possui e volte a treinar no CT da Barra Funda.

Ao mesmo tempo, a Federação Gaúcha tenta conter a possível investida caxiense aos tribunais. Tudo com base na publicação de Oscar no Boletim Informativo Diário da CBF, na última sexta-feira.

"Já falei com o presidente do Caxias. O que vale para nós é o BID. Acabou. Mas parece que alguém do São Paulo ligou para ele. Ligou um advogado do São Paulo fazendo a cabeça para ele reclamar na Federação", disse o presidente da FGF, Francisco Novelletto à Rádio Gaúcha.

Confira a nota oficial do São Paulo na íntegra:

Em documentos enviados nesta tarde ao São Paulo FC e à Conmebol, a CBF assegurou que o contrato assinado entre São Paulo FC e Oscar continua válido, vez que a liminar do TST somente permitiu que o atleta assinasse contrato com outros clubes, mas não anulou o acórdão do TRT da 2ª Região, que, expressamente, declarou a validade do contrato assinado com o São Paulo FC em 4/12/2007.

Como solicitou o novo registro sem observar as condições para rescindir seu vínculo anterior, o atleta passou a ter dois contratos de trabalho. Tal fato não afasta a obrigação do novo clube observar as regras para inscrição e participação do atleta em competições organizadas pela CBF, assunto de cunho exclusivamente esportivo.

E, nesse caso, a regra dos artigos 216 a 218 do CBJD, que regem as competições nacionais, retira a condição de jogo do atleta com mais de um contrato.

* Atualizada às 22h47

Mais Futebol