UOL futebol

  • http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2013/06/21/vascainos-criam-canal-direto-para-pagar-divida-federal-e-somam-r-380-mil.htm
  • Vascaínos criam canal direto para pagar dívida federal e somam R$ 380 mil
  • 25/11/2017
  • UOL Esporte - Futebol
  • @UOLEsporte @UOL
  • 2
Tamanho da letra
A torcida do Vasco se mobiliza para ajudar a quitar dívidas com a Fazenda Nacional

A torcida do Vasco se mobiliza para ajudar a quitar dívidas com a Fazenda Nacional

21/06/2013 - 06h10

Vascaínos criam canal direto para pagar dívida federal e somam R$ 380 mil

Vinicius Castro
Do UOL, no Rio de Janeiro

Ajudar o clube a quitar a milionária dívida com a Fazenda Nacional e ter a certeza de que o montante irá para o destino certo. Partindo desta ideia, um grupo de vascaínos idealizou a campanha “Dívida Zero”, considerada um sucesso pelo Cruzmaltino após 55 dias de seu lançamento. Livre de vínculo com a diretoria, o programa conta com quase 11 mil inscritos e mais de R$ 380 mil em dívidas pagas.

O débito total com a Fazenda Nacional é de R$ 52.951.455,12. O montante foi acumulado com a ausência dos pagamentos de FGTS, imposto de renda e demais tributos com a União. Ao perceber a situação delicada do Vasco com as penhoras sofridas e impossibilidade de adquirir as certidões negativas de débitos junto ao Governo Federal, um grupo decidiu se mobilizar de maneira inovadora.

Vasco
Vasco

O objetivo era montar uma forma de auxiliar o clube sem que o dinheiro passasse pelos cofres de São Januário. Foi aí que o sócio vascaíno Giordano Mochel descobriu através de uma aula na faculdade de direito que era possível quitar cotas da dívida com a Fazenda Nacional via DARF (Documento de Arrecadação de Receitas Federais). Cada torcedor se cadastra individualmente ou monta grupos no site da campanha, emite o documento necessário e deposita no mínimo R$ 20 para abater o passivo.

A média é de R$ 7 mil depositados por dia. A mobilização fez a administração Roberto Dinamite divulgar a iniciativa mesmo sem qualquer influência nas dívidas assumidas pelos torcedores. Cada vascaíno pode acompanhar o abatimento em tempo real pelo site da campanha e tirar dúvidas. Giordano Mochel considera o “Dívida Zero” um sucesso e mantém o discurso de não integrá-lo ao programa de sócios.

“Não somos políticos. Essa postura trouxe sucesso e fez as pessoas aderirem muito rápido ao projeto. Também não caçamos bruxas para saber os dirigentes que causaram o enorme passivo. Temos que ajudar o clube independente de quem fez isso. Até somos a favor de responsabilizar futuramente, mas não podemos parar e deixar de ajudar. O clube está todo penhorado e não pode acabar. Vamos seguir e pagar as dívidas”, afirmou o vascaíno.

VASCO USA PARTE DE R$ 28 MILHÕES POR 'TRIO DE PESO' PARA O BRASILEIRO

  • Marcelo Sadio/ site oficial do Vasco

    A expectativa é enorme nos bastidores de São Januário no que envolve a liberação das certidões negativas de débitos e o anúncio dos novos patrocinadores do Vasco. O fato é tratado como certo e garante a entrada de aproximadamente R$ 28 milhões nos cofres cruzmaltinos possivelmente em julho. Com cautela, o clube trabalha na utilização futura de parte do montante para viabilizar a contratação de três reforços de peso responsáveis por comandar a equipe na sequência do Brasileiro. Os patrocínios acertados com a Caixa Econômica Federal (R$ 20 milhões) e com a montadora de automóveis Nissan (R$ 8 milhões) fazem parte de um acordo com a Receita Federal em razão das dívidas acumuladas por anos. A ideia da diretoria é anunciar as boas novas no início do próximo mês e equilibrar a economia do Cruzmaltino.

A maior doação até o momento foi de R$ 55 mil. O montante veio da AAV (Associação Amigos do Vasco). O grupo é composto por cerca de 500 membros e tem como presidente o cruzmaltino Isac Zagury. O torcedor costuma emitir DARF´s com frequência, mas foi o entusiasta de reunir a maior parcela com os companheiros e ajudar na decolagem da campanha.

“Tivemos um saldo no cofre da associação e resolvemos emitir o documento DARF para ajudar o clube. É uma mobilização popular e jamais vista no esporte. Contribuo com o Vasco em outras situações, mas isso é inédito. Muitos erros foram cometidos no passado. Mas o clube não pertence ao Eurico Miranda ou Roberto Dinamite. São quase 20 milhões de torcedores. Sabemos que é uma gota d´água apenas, mas não adianta pensar que o culpado precisa pagar. A iniciativa é para ajudar diretamente. Dá certo por isso. É difícil participar se o torcedor não sabe o destino do seu dinheiro”, encerrou.

Recentemente, outro grupo de torcedores idealizou o projeto denominado “campanha dos cem mil”. A diretoria resolveu integrá-lo ao futuro plano de sócios após conversar e definir metas com os cruzmaltinos. A estimativa é arrecadar até R$ 2 milhões por mês e o objetivo pode ser alcançado se 100 mil membros se cadastrarem e depositarem a cota mínima de R$ 20.

CARLOS ALBERTO SOFRE PÊNALTI POLÊMICO E GARANTE EMPATE COM O BAHIA

Placar UOL no iPhone