Topo

Futebol


Maior zagueiro artilheiro do Grêmio, Werley 'esconde' receita de gols

Lucas Uebel/Txt Assessoria
Werley é o zagueiro com maior média de gols da história do Grêmio Imagem: Lucas Uebel/Txt Assessoria

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

2013-09-13T06:01:00

13/09/2013 06h01

Werley está na história do Grêmio. Jamais um zagueiro teve média de gols por jogo tão boa. Com 90 partidas e 14 gols feitos (0,15 de média), ele se consolida como principal zagueiro artilheiro gremista. O segundo colocado é Rafael Marques, hoje no Verona, com 17 gols em 143 jogos, média de 0,11. No clube desde o ano passado, ele reconhece a importância da chegada a Porto Alegre na carreira e guarda segredos sobre a receita de gols.

"A última vez eu comentei como gostava de aparecer no ataque e acabei parando de marcar. Não passava nem perto", brinca o defensor.

Na quarta-feira, enquanto trata lesão no tornozelo direito, ele atendeu a reportagem do UOL Esporte. O contato ocorreu entre uma sessão e outra de trabalhos médicos, a rotina de dois turnos visa voltar a ajudar o time, não só na defesa,  mas também no ataque.

Esperando em casa estava toda família. Os parentes - naturais de Minas Gerais - dão força no momento difícil. E motivação realmente não falta. A esposa do defensor, Renata, está grávida do primeiro filho do casal. "Ainda não sabemos se é menino ou menina", disse Werley, que não esconde a preferência por menino.

Em um descontraído bate-papo, o jogador reconheceu também a importância do Atlético-MG em sua carreira. O clube o lançou para o futebol e recebe atualmente seu irmão, Nathan, de 16 anos que está nas categorias de base. "É volante mas vai acabar como zagueiro. É muito forte", brinca o orgulhoso defensor.

A alegria estampada no rosto, fruto da paternidade, dos gols, do reconhecimento, em nada lembra o jogador que admitiu ter algo o incomodando há algumas semanas. Mas tudo foi resolvido, para felicidade não só dele, mas dos gremistas que comemoram os feitos de Werley.

WERLEY NÃO CANSA DE COMEMORAR GOLS NO GRÊMIO DESDE CHEGADA

UOL Esporte: O que significa para você ser o zagueiro com a maior média de gols da história do Grêmio?
Werley: É uma marca boa, uma situação que me deixa feliz porque sabemos que minha função é defender. Estamos sempre atrás e muito longe do gol. As oportunidades são poucas. Graças a Deus tenho aproveitado. Tenho feito os gols, e entrar para história do clube é muito importante. Só me motiva para tentar ainda mais ajudar o Grêmio.

O SEGREDO PARA OS GOLS


São alguns segredos que procuramos trabalhar. Mas isso tem que deixar em segredo porque da última vez que eu falei do jeito que eu gostava de entrar na bola parada, fiquei muito tempo sem fazer gols, não passava nem perto. Deixa em segredo

UOL Esporte: Qual a receita para fazer tantos gols?
Werley: Sempre na bola parada o Renato trabalha muito conosco. Desde a chegada dele fiz contra o Cruzeiro e contra o Santos foi diferente. Antecipei, toquei no Pará e fui para frente. Estava na hora certa no lugar certo. São alguns segredos que procuramos trabalhar. Mas isso tem que deixar em segredo porque da última vez que eu falei do jeito que eu gostava de entrar na bola parada, fiquei muito tempo sem fazer gols, não passava nem perto. Deixa em segredo. Seguirei trabalhando com Renato e meus companheiros. Quando voltar a jogar quero voltar a fazer porque é muito gostoso.

UOL Esporte: Há uma combinação com os volantes e alas para chegar na frente com frequência?
Werley: O Renato trabalha tudo certinho. Sabemos quem vai sair ou chegar. Ele nos dá liberdade. Quando o zagueiro vai para área sabe que está protegido. Hoje os times estão jogando no contra-ataque. O Renato trabalha muito bem e nos orienta. Vou tranquilo e concentrado em aproveitar a bola parada que é muito forte desde o ano passado.

UOL Esporte: Você acha que os gols aumentam seu valor de mercado para Europa, por exemplo?
Werley: Por ser zagueiro o pessoal sempre vai te avaliar pelo que se faz na zaga. Só que o gol, quem faz, independente da posição, acaba se destacando mais e sendo falado mais. Todas as especulações e elogios que a gente tem recebido, pela imprensa, torcedor ou grupo, é pelo trabalho lá de trás. Isso tem que ser muito valorizado. É sempre bom fazer gols, quem faz gol acaba sendo mais lembrado. Tem acontecido comigo, espero continuar assim.

ELOGIOS E VALORIZAÇÃO


o gol, quem faz, independente da posição, acaba se destacando mais e sendo falado mais. Todas as especulações e elogios que a gente tem recebido, pela imprensa, torcedor ou grupo, é pelo trabalho lá de trás. Isso tem que ser muito valorizado

UOL Esporte: No ano passado houve uma série de especulações sobre sua saída. Algo de concreto chegou?
Werley: É claro que fiquei sabendo, mas quem decide as situações é o clube. Não chegou nada concreto, então como eu disse naquele momento, se chegasse alguma coisa era o clube que resolveria minha saída ou não. E não chegou nada. Sempre estive focado aqui no Grêmio e as coisas que acontecem são consequências do trabalho.

UOL Esporte: Foi um passo importante para sua carreira a vinda para  Grêmio?
Werley: Tenho muita gratidão ao Atlético-MG. Cheguei lá com 13 anos e fui muito bem recebido. Sempre me trataram muito bem lá. Me deram tudo. Aqui tem sido totalmente diferente. A confiança que tenho para jogar, que o pessoal interno me passa, que o torcedor me passa, do treinador... Isso é fundamental para o jogador. No Atlético-MG, fiz dois anos muito bons. e depois dois anos ruins. Às vezes era muito criticado. Às vezes passei por cima das criticas. Joguei 132 jogos, e no Brasil isso é raro. E eu tinha 19 anos. Tive personalidade e ajuda de treinadores e diretoria. Ganhei experiência e cheguei no Grêmio calejado e mais experiente, sabendo que tinha tudo para fazer um grande trabalho.

UOL Esporte: Você está lesionado no momento. Acha que conseguirá voltar no próximo mês a atuar?
Werley: Estou tratando dois turnos todos os dias, fazendo de tudo. Em casa ainda faço gelo, contraste, fico com a perna para cima. Não tenho saído de casa para me recuperar o mais rápido possível. Quero voltar e ajudar meus companheiros e a comissão técnica. Estamos entrando na reta final e sabemos que todos serão necessários, inteiros. Estamos brigando na parte de cima da tabela. Tenho certeza que vou me recuperar e voltar com tudo.

UOL Esporte: Após o jogo contra o Cruzeiro, neste ano, você disse que tinha um problema a ser resolvido no clube. O que houve?
Werley: Uma situação que já foi resolvida. Já passou. Agora é bola para frente e continuar trabalhando. Quero voltar a jogar, me recuperar e ajudar o Grêmio.

MAIORES ZAGUEIROS ARTILHEIROS DA HISTÓRIA DO GRÊMIO

JogadorPartidasGols
Werley9014 - Média 0,15
Rafael Marques14317 - Média 0,11
Ancheta42622 - Média 0,05
Luiz Eduardo40619 - Média 0,04
Airton Pavilhão59218 - Média 0,03

Mais Futebol