Dinho admite briga com Válber em boate em Porto Alegre e quer ser deputado

Vanderlei Lima

Do UOL, em São Paulo

  • Agência RBS

    Dinho tenta agredir Válber em briga entre Grêmio e Palmeiras, na Libertadores de 1995

    Dinho tenta agredir Válber em briga entre Grêmio e Palmeiras, na Libertadores de 1995

O ex-volante Dinho foi símbolo de um Grêmio guerreiro e que na base da marcação forte e virilidade no melhor estilo gaúcho conquistou vários títulos, como Libertadores-1995, Brasileiro de 1996 e Copa do Brasil de 1997, entre outros. Era um dos xerifes do time de Luiz Felipe Scolari.

O estilo de marcação forte rendeu alguns episódios polêmicos, como a briga com o ex-meia Válber, em um duelo entre o time gaúcho e o Palmeiras, pelas quartas de final da Libertadores de 1995.

Na goleada por 5 a 0 do time azul, houve pancadaria entre os dois times e briga entre os dois atletas. Mas a rusga não parou por ali. Anos depois, Válber foi jogar no Internacional e passou então a morar em Porto Alegre. Os dois se encontraram em uma boate e voltaram a trocar agressões, sendo separados apenas pelos seguranças, diz o ex-jogador. Mas o ex-volante diz que a rusga ficou pra trás e que ambos fizeram as pazes em um encontro no Nordeste.

"Não tive desafeto no futebol graças a Deus, teve aquela briga com o Válber nos 5 a 0 em cima do Palmeiras, com briga no campo. Depois de 10 anos nos encontramos na boate em Porto Alegre e houve outra confusão, a história é muito longa, prefiro não falar", relembrou Dinho ao UOL Esporte.

"Os seguranças da boate apartaram a briga. Mas dois anos depois, por meio de um amigo nosso, em uma praia do Recife, nós resolvemos parar com isso e ficou tudo tranquilo", continuou.

Dinho teve também brilhante passagem pelo São Paulo de Telê Santana, onde sagrou-se campeão da Libertadores e Mundial. Mas diz que se identificou mais com Felipão.

"Quando eu cheguei em Porto Alegre, me adaptei ao futebol do Rio Grande do Sul. Felipão gosta de técnica, mas aqui tem que aliar com força de vontade. Isso eu aprendi ainda mais com Felipão, o estilo de futebol do Rio Grande do Sul, me encaixei melhor. Hoje vemos que não é só aqui no Sul que se pratica o futebol assim, mas em qualquer parte do mundo. Então, com todo respeito ao Telê Santana, mas a identificação maior foi com o Felipão', contou.

VEJA COMO FOI A BRIGA ENTRE DINHO E VÁLBER


Dinho vive ainda em Porto Alegre, onde tem hoje uma clínica de futebol ao lado do também ex-jogador Carlos Miguel. Eles têm uma parceria com um clube e tem como objetivo revelar atletas. O ex-meio-campista, que já foi candidato a vereador, revela que pretende tentar ser deputado estadual em eleições no ano que vem.

"Avaliamos garotos entre 12 a 17 anos; a empresa tem parceria com o Cruzeiro de Porto Alegre, analisamos garotos e administramos a carreira deles. Temos também o treinador Capitão, que jogou no Fluminense, Bahia e Grêmio. Além disso, sou militante político, fui o primeiro suplente para vereador pelo DEM, mas agora abri mão, vou trocar de partido [não quis revelar qual] e pretendo ser deputado estadual."

  • Agência RBS

    Adilson, Scolari e Dinho após a conquista da Libertadores de 1995

Veja fotos de ídolos do passado
Veja fotos de ídolos do passado

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos