Mário Sérgio lembra drama de assalto e acidente: "Pensei que iria morrer"

José Ricardo Leite

Do UOL, em São Paulo

  • VipcommM

    Mário Sérgio, técnico do Internacional, durante treino

    Mário Sérgio, técnico do Internacional, durante treino

Depois de uma sequência de sustos, o ex-jogador e atual comentarista da FOX Sports Mário Sérgio diz já estar quase recuperado e pronto para voltar às bancadas de debate e transmissões de jogos na TV.

Há cerca de um mês, Mário sofreu uma queda quando andava de bicicleta na região da Lagoa da Barra, no Rio, depois que dois assaltantes, em uma moto, o derrubaram e roubaram sua bicicleta. Ao cair, ele quebrou as costelas e ficou desacordado enquanto os bandidos fugiram.

O comentarista teve que fazer uma cirurgia de reconstrução de duas costelas e uma de reparo no pulmão, que sofreu uma leve perfuração. Para piorar, durante o tempo que ficou em recuperação na Clínica São Vicente, no Rio de Janeiro, sofreu com infecção de uma bactéria e teve que prolongar seu período de internação. Só na última semana deixou a clínica.

"Ao invés de só cinco dias, tive que ficar 20 dias na clínica por conta dessa infecção. Quando estava para receber alta, apareceu essa bactéria. Perdi 7 kg e mal pude me alimentar.  Perdi muitos nutrientes e agora estou tendo que repor tudo isso com alimentação balanceada", falou ao UOL Esporte.

Mário Sérgio se recupera em sua residência em São Paulo e espera em muito breve poder voltar a participar dos programas. Ainda não sabe ao certo a data, mas quer esta semana já voltar aos trabalhos.

"Tem uma rapaziada legal na FOX Sports, mas em número limitado. E minha ausência está sobrecarregando muita gente. Tem cara fazendo duas, três horas a mais por dia. Preciso fazer esse esforço de voltar, pois os caras são muito legais comigo. Eles me dão muita cobertura, e é hora de voltar, dar um gás e retribuir."

Andar de bicicleta pelas madrugadas na Lagoa da Barra é uma terapia não só mental, mas também ajuda na parte física do ex-jogador, que faz isso como processo de fortalecimento muscular dos joelhos, que ainda carregam problemas dos tempos de jogador. Não pretende deixar de manter a rotina, apesar das lembranças tensas do dia do assalto.

"Pra mim a questão é de sobrevivência. Se eu não fizer isso, tenho que fazer prótese no joelho; perco massa muscular. São sequelas da vida de esportista. Agora vou ter que superar (o susto). Claro que na hora que for subir a bicicleta e encarar a lagoa, pode vir (uma lembrança). Mas se eu andar de dia só vou me aborrecer. À noite é bem mais tranquilo", falou.

Veja fotos de ídolos do passado
Veja fotos de ídolos do passado

"Mas tenho que correr esse risco. A gente sabe como é que é a coisa hoje. O cara pra fazer maldade com você hoje em dia, não precisa de nada, faz de graça. A coisa testá assim hoje, te dão um tiro em troca de nada. Nunca tinha acontecido nada comigo nesse sentido. Quando caí, estava faltando ar. Pensei até que iria morrer."

Como jogador, Mário Sérgio teve passagem por diversos clubes brasileiros, como Palmeiras, São Paulo, Internacional, Flamengo, Fluminense, Botafogo, Bahia e Vitória, entre outros.

Como treinador, Mário Sérgio fez seu último trabalho em 2010, no Goiás. No ano anterior, tinha levado o Internacional ao vice-campeonato brasileiro, assumindo o time nas rodadas finais.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos