Com cerveja liberada e tropeiro, Independência manteve clima de jogo

Bernardo Lacerda

Do UOL, em Belo Horizonte

Mesmo o Atlético-MG jogando em uma distância grande da capital mineira, na estreia do Mundial de Clubes, o Independência casa do time, ganhou ares como se tivesse recebendo uma partida oficial de jogo. Bandeiras, tropeiro, e escalação gritada, aumentaram o clima.

O estádio não recebeu grande público. Apesar da expectativa de 10 mil pessoas, os torcedores não alcançaram este número. De acordo com a administração do estádio, estavam presentes cerca de 5 mil atleticanos. Porém, a confiança e o clima de jogo embalaram os presentes ao Independência.

O tropeirão, prato tradicional de dia de jogos em Belo Horizonte, foi comercializado do lado de fora e também dentro do Independência. Os bares na proximidade do estádio receberam, desde cedo, torcedores, fiéis assíduos, em dia de partidas, desde cedo.

A grande novidade da festa ficou por conta da cerveja, que é proibida do lado de dentro do estádio em dia de jogos e que para o evento foi liberado. Sete bares estavam funcionando para atender aos torcedores do alvinegro mineiro. A novidade agradou ao torcedor. "Vê jogo do Galão com cerveja é melhor ainda", disse um torcedor.

 A torcida atleticana, que compareceu em número até modesto, fez grande festa do lado de dentro do Independência. O hino do time foi cantado em todo coro, diversas vezes. Os vídeos do Atlético, que passaram nos telões localizados no centro do gramado, animaram a torcida.

 Assim como acontece em dia de jogos no Independência, as bandeiras estiveram presentes no estádio. Uma pequena bateria fazia a festa junto com a principal torcida organizada do time mineiro, a Galoucura.

 Quando a escalação oficial do Atlético foi confirmada no Marrocos, os torcedores atleticanos também saudaram aos atletas no Independência, gritando o nome de cada jogador, como aconteceu em dia de jogos. De Victor a Ronaldinho Gaúcho os atletas foram saudados.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos