Juninho chora no adeus e diz que já estuda convite da Globo para Copa

Luiz Gabriel Ribeiro

Do UOL, no Rio de Janeiro

Juninho Pernambucano
Juninho Pernambucano

Juninho Pernambucano, de 39 anos, deu seu último passo como jogador de futebol em uma concorrida entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira, em São Januário. O ídolo do Vasco se despediu de forma oficial – o seu adeus aos gramados já era conhecido desde a última quarta – e falou sobre os seus planos para o futuro. Com discurso firme, mas com pausa de cerca de um minuto para um choro ao falar do início de carreira no Sport, o agora ex-jogador faz planos para a carreira longe da rotina diária do esporte. Ele diz que ainda não está certo de que decisão tomar, mas revelou convite da TV Globo para a Copa do Mundo de 2014.

Ao lado do presidente Roberto Dinamite e do diretor Rodrigo Caetano, Juninho ressaltou a dificuldade de tomar a decisão sobre a aposentadoria, mas mostrou-se tranquilo. Ele só se abalou ao falar do início da carreira e a relação tensa que teve com o Sport, clube que o revelou. "Não é fácil, mas acredito que passei por isso de forma mais tranquila. Roberto Dinamite, Romário e Zico pararam, e eu teria que passar por isso, não que eu queira me comparar com eles. Fui um péssimo perdedor, nunca me diverti no futebol", falou Juninho, que ressaltou – de forma emocionada – os primeiros momentos da carreira em Pernambuco.

"Queria fazer um agradecimento ao Sport. Foi lá onde tudo começou. Acertadamente, vim ao Vasco logo depois. Eles nunca entenderam minha preferência pelo Vasco, mas quero agradecer a eles. Foi no Vasco que me tornei um jogador completo, foi aqui que aprendi tudo. Isso me incomodou muito, porque sou nordestino", completou, aos prantos.

O ex-jogador destaca a necessidade de férias, mas diz que continuará envolvido no futebol. Juninho revelou convite da TV Globo para ser comentarista durante a Copa no Brasil. "Não sei como e nem onde, mas começa uma outra vida agora. Não me vejo fora do futebol. Gostaria de curtir um pouco as férias. Ser treinador passa pela minha cabeça, mas só se for em um projeto bom. A tendência é que possa comentar futebol. Quem se entregou de corpo e alma, sente muita falta. Fui convidado pela Globo para ser comentarista e é uma possibilidade real", afirmou.

Juninho estava afastado dos gramados desde novembro do ano passado, quando sofreu uma lesão em dois músculos adutores da coxa direita. Apesar disso, renovou o seu contrato com o Vasco no início de 2014 para atuar até 30 de maio e tentar "apagar a mancha" com o rebaixamento para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro.

Com contrato assinado, ele foi regularizado e liberado para jogar. Mesmo assim, não chegou a entrar em campo. Na pré-temporada, na cidade de Pinheiral, interior do Rio de Janeiro, Juninho deixou claro que poderia parar antes do encerramento do torneio estadual, já que enfrentava dificuldades para recuperar a forma física considerada ideal após a lesão muscular.

Juninho começou a carreira no Sport Recife e atuou por mais de 20 anos como profissional. Ele disputou quase 800 jogos, marcou mais de 200 gols e ficou conhecido pela qualidade e técnica refinada para executar cobranças de falta. O ex-camisa 8 virou ídolo do Lyon-FRA e, principalmente, do Vasco.

Chamado pela torcida cruzmaltina de "Reizinho", está entre os maiores vencedores da história do clube. São seis títulos: Campeonato Brasileiro (1997 e 2000), Campeonato Carioca (1998), Copa Libertadores da América (1998), Torneio Rio-São Paulo (1999) e Copa Mercosul (2000).

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos