Após hesitação, Portuguesa decide entrar na justiça comum contra CBF

Pedro Lopes

Do UOL, em São Paulo

A Portuguesa vai ingressar na Justiça Comum para tentar conseguir a permanência na Série A do Brasileirão em 2014. A diretoria do clube esteve reunida na tarde desta quinta-feira, e cartolas saíram do encontro garantindo que a decisão está tomada. O vice jurídico do clube, Orlando Cordeiro do Santos, não quis falar em datas. Outros dirigentes presentes na reunião, entretanto, afirmaram ao UOL Esporte que a ação deve ser proposta até quarta-feira.

"Já está definido, a Portuguesa irá ingressar com a ação. Está tudo definido" garantiu Cordeiro de Barros.

Nesta segunda-feira, ao sair de um encontro na sede da Federação Paulista, o presidente do clube, Ilídio Lico, havia dado sinais de desistir do processo. Segundo o mandatário, a Lusa precisa de auxílio financeiro: tanto a FPF como a CBF só estariam dispostas a abrir negociações sobre uma eventual ajuda em troca da desistência.

"O presidente deu uma titubeada. Ele está em uma situação muito difícil, precisa tocar o clube, pagar as contas, e tem 200 pessoas falando com ele. Mas nós vamos ingressar com a ação", disse Cordeiro de Barros.

Outros dirigentes que participaram da reunião confirmam que a decisão por ir a Justiça está tomada. O UOL Esporte apurou que a grande maioria dos diretores é favorável à busca pela anulação da decisão do STJD que rebaixou a Portuguesa.

A postura da CBF nas negociações também pesou na decisão: em contato com a reportagem, diretores afirmaram que até estudariam desistir caso houvesse uma proposta de ajuda financeira considerável da entidade. Entretanto, a confederação apenas condicionou a abertura das conversas à desistência.

 

 

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos