Grêmio freia expansão da base e rescinde com volante argentino

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

A expansão internacional da base do Grêmio teve início no ano passado e já deu frutos ao time principal. Atualmente, Robertino Canavésio é um dos suplentes presentes no grupo. Além de Maxi Rodriguez que também passou por curto período no time de baixo. Só que nem todos os testados conseguiram se adaptar ao Brasil. O volante Claudio Gaona, por exemplo, teve contrato rescindido e voltou para seu país de origem.

"Ele tecnicamente era tudo que esperávamos. Porém, teve uma dificuldade imensa de se adaptar ao Brasil. Ele precisava muito voltar para Argentina. Assim, nos reunimos e chegamos a conclusão de que o melhor era deixar ele seguir sua carreira lá", afirmou o diretor das categorias de base do Grêmio, Júnior Chávare, ao UOL Esporte.

O jogador completou recentemente 19 anos e chegou ao Grêmio no ano passado após observação em um projeto social da Argentina. Os treinamentos mostraram qualidade. Porém o jogador teve problemas no país. A timidez também atrapalhou na hora de conseguir entrosamento longe de casa.

A ideia dos departamentos de base do Grêmio é seguir observando e contratando jogadores de fora do país. Porém, há uma diminuição na frequência. Casos como o do peruano Sucar, que foi observado e acabou não sendo contratado, estão se repetindo.

Enquanto isso, o principal jogador do projeto, Canavésio, pode ser emprestado para ganhar experiência. Hoje, o time principal do Grêmio há muitos jogadores para zaga. O argentino é o último da fila que conta ainda com Werley, Rhodolfo, Bressan, Geromel, Saimon e Rafael Thyere.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos