Para Neymar, nota da seleção na Copa foi suficiente para "passar de ano"

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/TV Globo

    Neymar deu entrevista para o Fantástico e falou sobre a campanha da seleção

    Neymar deu entrevista para o Fantástico e falou sobre a campanha da seleção

Em entrevista exclusiva exibida no Fantástico, da TV Globo, deste domingo (20), o atacante Neymar afirmou que o Brasil fez uma campanha apenas regular durante a Copa do Mundo de 2014, disputada no país. Foi a primeira entrevista do jogador desde um encontro com jornalistas na Granja Comary, na antevéspera da disputa de terceiro lugar contra a Holanda.

Ao ser questionado sobre por que o Brasil não foi bem no Mundial, Neymar respondeu: "Não tem um porquê, porquê não existe. Jogamos mal, jogamos regular", afirmou o jogador do Barcelona, dando sua nota para a seleção. "É uma nota que se passa de ano, 6, 7, no máximo".

Durante a entrevista, Neymar tentou evitar apontar erros ou citar nomes e chegou a pedir para não falar do assunto. "Não tinha o principal erro, eu não entendo muito de tática. Tinha um comandante que era um dos melhores que já teve. Já aconteceu, já passou, não quero ficar remoendo o que aconteceu", afirmou o atacante, ao que a apresentadora e repórter Renata Vasconcelos respondeu insistindo no assunto. Ela questionou se a seleção brasileira treinou pouco, e Neymar negou.

"Não, não concordo. A gente sempre treinou. O pessoal que vê de fora vê de outra forma. A gente que estava lá dentro sabe que foi cansativo, a gente se dedicava ao máximo", completou, ainda eximindo o técnico Luiz Felipe Scolari de culpa.

"Se ele errou? Depende do que. Eu não digo que ele errou, que ele foi mal no que fez, na escalação. Na minha opinião, eu escalaria os mesmos 23 que foram para a Copa".

Conforme a emissora já havia disponibilizado durante trailers do Fantástico ao longo da semana, Neymar admitiu que o futebol brasileiro não é mais o melhor do mundo.

"Ultrapassado eu não digo. Acho que está atrás de Alemanha, Espanha, estamos atrás sim, temos que ser homem suficiente para assumir isso. Mas eu acho que os jogadores brasileiros são os melhores que tem no mundo", avaliou.

Sem mágoa com colombiano

Como já havia dito em entrevista coletiva na Granja Comary, Neymar afirmou não ter mágoa do colombiano Zuñiga, autor falta que ocasionou uma lesão na coluna do brasileiro e o tirou da Copa. Mas voltou a condenar a atitude do rival. "Não vou concordar com o que ele fez, mas aceito as desculpas. O movimento que ele fez não foi de futebol", disse Neymar, lembrando do momento de tensão que se seguiu à falta.

O Marcelo veio me levantar e eu pedi para esperar. Aí eu vi o medico falando 'vou te trocar'. Eu falei que não. Mas aí fui levantar e não consegui", lembrou. "Demorou uns dois, três dias pra ficha cair. No primeiro dia eu não acreditava. No segundo, eu acordava achando que tinha jogo do Brasil".

Sem pressão

Neymar ainda negou que o choro dele e de outros jogadores nas oitavas de final contra o Chile tenha sido causado pela pressão sofrida por jogar em casa. O atacante se mostrou bravo com as críticas sofridas nesse tema. "O cara que fala 'ah, tá chorando, tá pesado', o cara é leigo, ele não sabe o que é estar la dentro, não sabe o sentimento que a gente carrega. A gente sonhava com aquilo desde pequenininho", exaltou o atacante, que disse que ainda tem que melhorar muito para jogar mais uma Copa do Mundo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos