Comparado a Neymar na base, Coutinho vai à seleção após recuperar carreira

Do UOL, em São Paulo

O ex-vascaíno Philippe Coutinho despontou no fim da última década como um craque das categorias de base do futebol brasileiro, com reputação similar ao do então santista Neymar. Mas, ao contrário do outro jogador nascido em 1992, foi cedo para o futebol europeu e demorou para se encontrar na carreira. Agora, convocado para o primeiro jogo de Dunga na seleção, o meia do Liverpool volta ao time nacional com moral conquistada no futebol inglês e tem a sua recuperação premiada.

Coutinho teve uma breve experiência com a seleção principal em 2010, no amistoso com o Irã, bem no começo do trabalho de Mano Menezes [foi titular e substituído por Elias]. No entanto, o meia não conseguiu permanecer no grupo que chegaria até a última Copa.

Hoje, aos 22 anos, após uma temporada elogiada na Inglaterra, retorna com moral e em outro estágio da carreira, aparentemente mais preparado para o desafio de vestir a camisa da seleção.

"Eu não vinha sendo convocado. Eu nem criei muita expectativa. Agora com essa oportunidade é um honra muito grande, grande oportunidade e estou muito feliz. É sempre uma possibilidade grande. É um dos maiores países do futebol. A responsabilidade é grande, sempre viemos com grandes nomes, jogadores, pela história do futebol brasileiro, temos sempre uma responsabilidade enorme", disse o jogador ao Arena Sportv

FRACASSO COM NEYMAR NO MUNDIAL SUB-17

Em 2009, Philippe Coutinho foi convocado pelo técnico Lucho Nizzo para a disputa do Mundial Sub-17 de 2009, na Nigéria. Ao lado de Neymar era a grande estrela do elenco, que também contava com o volante são-paulino Casemiro.

Mas, apesar do elenco com duas grandes promessas, o Brasil fracassou. O time de Coutinho e Neymar caiu logo na primeira fase, após derrotas para México e Suíça – os suíços acabariam como os campeões do torneio.

No ano seguinte o meia do Vasco foi negociado com a Inter de Milão, então em grande momento, dirigida pelo técnico José Mourinho. De cara o brasileiro arrancou elogios do português, mas a médio prazo acabou não se firmando no elenco. Depois, após uma passagem apagada por empréstimo no Espanyol de Barcelona, Coutinho ganhou uma nova chance em 2013 quando foi adquirido pelo Liverpool.

COUTINHO VIRA O "PEQUENO MÁGICO"

O meia de 1,71 m chegou ao Liverpool por R$ 37 milhões em janeiro de 2013 e já em março foi eleito o "jogador do mês". No entanto, Coutinho brilharia com mais intensidade na temporada seguinte, quando o famoso time vermelho quase quebrou um longo jejum de títulos no Campeonato Inglês. Apesar de liderar a maior parte do certame, o time do brasileiro acabou como vice, dois pontos atrás do Manchester City.

Individualmente Coutinho teve uma boa performance na temporada, como um coadjuvante relevante ao lado do protagonismo do uruguaio Luis Suárez. O brasileiro terminou o campeonato com cinco gols, sete assistências e 81% de aproveitamento de passes. No primeiro semestre, alguns de seus companheiros e seu técnico Brendan Rodgers saíram a público para defender sua convocação para a seleção. No entanto, a chance com Luiz Felipe Scolari não apareceu.

Mas a moral com os companheiros de time segue em alta. Chamado no Liverpool de "pequeno mágico", Coutinho teve a convocação para a seleção brasileira exaltada pelos colegas de vestiários.

"Merecida convocação para o pequeno mágico. Bom trabalho, companheiro", manifestou o capitão Steven Gerrard, nas mídias sociais.

"Irmão, sei o quanto você estava sonhando com essa oportunidade. Vai lá e mostra todo o talento que você tem", afirmou o volante brasileiro Lucas Leiva, também na internet. 

Confira abaixo a lista de convocados da seleção para os amistosos contra Colômbia e Equador (dias 5 e 9 de setembro):

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos