Indicado por Neymar, santista se vê 'queimado' por Muricy e treina na praia

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Divulgação/Santos FC

    Lateral Crystian e Neymar disputam bola em treino do Santos em 2011

    Lateral Crystian e Neymar disputam bola em treino do Santos em 2011

Com 14 convocações para a seleção brasileira de base, o lateral direito Crystian, 22 anos, chegou ao Santos com Neymar de "padrinho" e status de grande promessa do futebol brasileiro para a posição. No entanto, a revelação santista teve poucas oportunidades e até o momento não vingou. Em pouco mais de três anos na equipe principal, ele foi rebaixado de volta à base por Adilson Batista, criticado publicamente por Muricy Ramalho, emprestado três vezes (Botafogo-SP, Boa Esporte e Paulista, de Jundiaí) e, recentemente, está afastado do elenco profissional.

O lateral se tornou Menino da Vila por indicação de Neymar. Os dois se conheceram na seleção brasileira, quando defendiam o país na categoria sub 15. Crystian ainda era jogador do Vila Nova, de Goiás, e chamou a atenção do atual camisa 11 do Barcelona, da Espanha, por sua habilidade e velocidade em campo.

"O Neymar que me indicou para o presidente do Santos, na época era o Marcelo Teixeira. Eu estava no Vila Nova, fui convocado junto com o Neymar para a seleção brasileira sub 15. Viramos amigos, ele gostou do meu futebol e me indicou ao Santos. O clube já tinha interesse no meu futebol, mas ficou mais fácil com o aval do Neymar. Sempre fui grato a ele, pois me ajudou. Nós fazíamos 'fumaça' quando jogamos juntos do lado direito", afirmou Crystian com exclusividade ao UOL Esporte.

O atleta não esconde sua mágoa com a atual diretoria do Santos e lembra os momentos difíceis que enfrentou no clube. Um deles com o técnico Muricy Ramalho, hoje no São Paulo. Apesar de agradecer as oportunidades concedidas por Muricy em 2011, Crystian ficou "queimado" por uma entrevista concedida pelo técnico. Na época, o treinador revelou publicamente que o lateral não sabia marcar e só poderia jogar como ala.

"Eu acho que o Muricy foi infeliz em dizer que eu não sei marcar. Eu vi essa entrevista na televisão. Na época, eu tomei como motivação. Foi bom para eu treinar mais. Meu forte sempre foi o ataque, eu sempre fui ala mesmo, mas eu melhorei muito na marcação. Na Série B (defendeu o Boa Esporte-MG em 2013) eu me aperfeiçoei muito nesse quesito", disse o lateral.  

Crystian tem contrato com o Santos até o fim de 2015, recebe salário mensalmente, mas só pode utilizar a academia do CT Rei Pelé. Proibido de treinar com os demais jogadores no gramado, o lateral compõe os treinamentos por conta própria e, por isso, é obrigado a fazer exercícios aeróbicos na praia.

"Estou afastado, treinando separado, só na academia do clube e em horários diferentes do elenco. Estou treinando uma vez só por dia no clube. Por isso, faço fortalecimento aeróbico e corrida na praia", disse.

Crystian acredita que a atual diretoria pode colocar fim a principal virtude do Santos – a revelação de jogadores criados nas categorias de base do clube. O lateral lembrou a saída de Neilton e companhia e ressaltou que os dirigentes preferem contratar "medalhões" em vez de apostarem nos "pratas da casa".

"Eu não vejo o Santos mais como o time dos Meninos da Vila. Muita coisa mudou. Eles dão prioridade para os atletas de fora. O Neilton se destacou e só queria um aumento, algo normal. A marca do Santos são os Meninos da Vila. Eles não podem acabar com essa essência", declarou.

Com poucas esperanças de voltar a vestir a camisa do Santos, Crystian aposta em seu novo empresário, o espanhol Santiago Gerardo, que também gerencia a carreira do volante Denilson, do São Paulo, para reiniciar sua carreira no futebol europeu.

"Queria jogar no Santos, tenho condições de disputar a posição com o Cicinho, com o Victor Ferraz, mas é complicado. Meu empresário está vendo alguma coisa na Europa", disse.

Atualmente, o Santos conta com quatro jogadores para a posição de Crystian. Além do titular Cicinho, o técnico Enderson Moreira tem Victor Ferraz, contratado do Coritiba, Daniel Guedes, revelado pelo clube, e Zé Carlos, que atua improvisado na lateral esquerda, mas é destro e lateral direito de origem.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos