Romário cobra transparência legado da Copa do Mundo deixado pela Fifa

Do UOL, em São Paulo

O ex-jogador e deputado federal Romário cobrou, em reunião na da Comissão de Esporte da Câmara nesta quarta-feira, transparência sobre fundo de legado da Copa do Mundo no Brasil deixado pela Fifa. A entidade do futebol prometeu, após o Mundial, investir  US$ 100 milhões (R$ 240 milhões) no país.

Romário pede que o Ministério do Esporte divulgue um plano de aplicação destes recursos e o valor total que será recebido. Após pronunciamento do ex-jogador, o presidente da Comissão de Esporte, Damião Feliciano prometeu agendar uma reunião com o ministro do esporte, Aldo Rebelo, para discutir o assunto.

Além da transparência, o deputado também cobrou que parte deste dinheiro seja destinado para recursos que ajudem a prática esportiva de pessoas com deficiência e para o tratamento de pessoas com doenças raras. Pontos que foram aprovados na Lei Geral da Copa em 2013, quando Romário apresentou emenda acrescentando que parte dos recursos sejam destinados às pessoas com deficiência.

O esporte e a causa das pessoas pessoas com deficiência são as principais pautas de Romário na Câmara dos Deputados.

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos