Topo

Futebol


Neymar se apresenta à seleção com boné. E a cartilha?

Bruno Thadeu

Em Istambul (Turquia)

2014-11-09T19:55:58

09/11/2014 19h55

Neymar deu o exemplo e foi o primeiro a se apresentar à seleção brasileira em Istambul, neste domingo, para os amistosos contra Turquia e Áustria. Mas o craque chamou a atenção por um detalhe. Chegou usando um boné. De acordo com o divulgado em matéria da Folha de S. Paulo, acessórios não são permitidos na concentração. O coordenador da seleção, Gilmar Rinaldi, reconheceu o uso das regras. Mas, neste caso, a aplicação das normas não vale.

A assessoria de imprensa da CBF frisa que a cartilha não é rígida e os acessórios só não são permitidos dentro da concentração. Acima de tudo, vale o bom senso. Neymar, por exemplo, usou boné da seleção em um dos deslocamentos da seleção pela Ásia, em turnê recente. David Luiz chegou a conceder entrevista usando chinelo da seleção. O que Dunga não quer é abuso. Dessa forma, o uso seria livre nas viagens e no deslocamento dos atletas.

Para  a disputa dos últimos jogos sob o comando de Dunga, o técnico distribuiu uma cartilha aos jogadores em que veta chinelos, bonés, brincos, celulares, além de manifestações políticas e religiosas.  Dunga reiterou, na entrevista da última convocação, que sua intenção não é criar regras. “Nós não proibimos nada, nós sugerimos as coisas para um bom convívio. Não é uma cartilha, algo disciplinar, é uma forma de organização, o torcedor brasileiro queria isso. Nós só acrescentamos algumas coisas para termos uma boa convivência. Mas eu não proíbo nada, eu faço sugestões, aí a decisão é de cada um. Pelo que tenho visto, os jogadores têm gostado”.

Rinaldi também afirmou que não estão previstas punições para quem descumprir o combinado. "Não tem penalidade, isso vai ser avaliado. NInguém está aqui para penalizar ninguém, e sim para organizar uma grande empresa como é a CBF", disse.

A seleção vai enfrentar a Turquia, no próximo dia 12, e a Áustria, no dia 18. Antes do primeiro compromisso, a seleção só terá dois treinos. Neymar conversou com os jornalistas e lamentou o curto tempo para o time se aprimorar.

"O entrosamento terá que vir rápido, não há muito tempo para treinarmos. Mas isso é normal, sempre foi assim”.

Além do boné, Neymar chamou a atenção por chegar com a barba grande. O atleta admitiu que deixou a barba crescer e lançou uma nova moda da seleção. 

Mais Futebol