São Paulo assina com Jonathan Cafu por 3 anos após desistência do Palmeiras

Guilherme Palenzuela

Do UOL, em São Paulo

O São Paulo fechou na noite desta quarta-feira a contratação do atacante Jonathan Cafu, 23. O jogador assinou contrato por três anos, até o fim de 2017. O acordo foi confirmado ao UOL Esporte pelo vice-presidente de futebol do clube, Ataíde Gil Guerreiro, e pelo empresário do atleta, Luis Augusto Carvalho. O São Paulo adquiriu 50% dos direitos econômicos do atleta e terá opção unilateral para adquirir outros 25% em até 18 meses. 

Cafu, agora, já fala como reforço são-paulino. Em vídeo divulgado pelo departamento do clube, o atacante diz: "Alô torcida tricolor. Prazer, eu sou o Cafu. Prometo honrar essa camisa com muito amor e paixão. Estamos juntos".

"Realizei um sonho que tinha desde moleque, porque sempre quis jogar em um clube grande. E, agora, estou no São Paulo. Pude mostrar o meu futebol na Ponte Preta, em 2014, e espero repetir isso aqui. Estou motivado com este novo desafio e preparado para lutar por um lugar no time. Espero que esta nova etapa na minha carreira, agora com o Muricy, seja vitoriosa", falou o atacante. 

Até a tarde desta quarta-feira, o Palmeiras tinha acordo com o atleta e iria contratá-lo. No início da noite, porém, o departamento jurídico do clube avisou ao estafe do atleta que não aceitaria a cláusula de venda para a Europa, imposta pelo Doyen. Assim, o jogador procurou o São Paulo às pressas e marcou uma reunião para a noite, na qual selou o acordo. Cafu foi ao encontro de Ataíde Gil Guerreiro e do gerente de futebol Gustavo Vieira de Oliveira acompanhado de seu agente, Luis Augusto Carvalho. 

"Não existe nenhuma cláusula de venda para a Europa. Existe a cláusula normal, que todo contrato tem", afirmou Gil Guerreiro, após a negociação. 
 
Jonathan Cafu era jogador da Ponte Preta, mas tem parte dos direitos econômicos vinculados ao Doyen Group. Os valores não foram divulgados após a assinatura do contrato. Antes do acerto, no entanto, o estafe do jogador revelou que o valor da negociação é de R$ 1,25 milhão e pode ser bancado pelo Doyen Group. 
 
Jonathan Cafu representa mais um capítulo da disputa entre São Paulo e Palmeiras. Antes, Thiago Mendes e Dudu já tinham sido alvos dos dois, sem contar negociações do ano passado, como Alan Kardec, Wesley e Fernando Tobio.  A sondagem são-paulina ao atacante da Ponte Preta começou com uma ligação de Milton Cruz, auxiliar técnico de Muricy Ramalho, e, em seguida, com uma proposta feita por Gustavo Vieira de Oliveira, gerente de futebol. 

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos