Vampeta foi pego com bebida e foi preso no Kuwait. Um jogador o salvou

José Ricardo Leite e Vanderlei Lima

Do UOL, em São Paulo

  • Rosane Marinho/Folhapress

    Adiel (esq.) em jogo do Santos em 98; hoje está no Juventus e diz que salvou Vampeta

    Adiel (esq.) em jogo do Santos em 98; hoje está no Juventus e diz que salvou Vampeta

O rápido e driblador Adiel foi promovido ao elenco profissional do Santos por Emerson Leão, em 1998, como uma das principais esperanças das categorias da base. Um ano antes, havia sido campeão mundial sub-17 e um dos protagonistas da seleção brasileira, ao lado de ninguém menos do que Ronaldinho Gaúcho. Mas sua promissora carreira não decolou depois que sofreu uma lesão por estresse na tíbia e perdeu o fim da temporada de 1998. Demorou meses para voltar e não conseguiu mais encantar como antes.

Até chegou a fazer parte do elenco campeão brasileiro em 2002, mas sem brilho. Rodou pelo futebol japonês, Oriente Médio, China e clubes de divisões menores do Brasil. Agora, aos 34 anos, larga a aposentadoria de um ano para jogar no Juventus, da Série A3 do Campeonato Paulista.

"Fiquei quase um ano passado por aquela lesão na tíbia. Isso atrapalhou muito na sequência da carreira. Estava sendo um dos destaques do Santos em 98 e voltei só em 99, com Paulo Autuori, novo técnico na época. Muita gente acha até que parei de jogar. Sempre ouvi falar que o Juventus paga certinho e tem boa estrutura. É perto da minha casa e tenho amigos aqui", comentou o atacante, em entrevista ao UOL Esporte.

O vai e vem pelo mundo e passagens por diferentes culturas trazem uma curiosa história: Adiel diz que salvou o folclórico Vampeta da prisão no Kuait ao pagar a fiança que tirou o pentacampeão da delegacia depois de ter que passar uma noite por lá. Vampeta foi flagrado por policiais locais com bebidas alcóolicas dentro de seu carro em local público, o que é proibido de acordo com as leis locais. Acabou sendo detido por isso.


"Ele teve esse probleminha, foi preso e acabou me ligando pra socorrê-lo. Acabei tirando ele de lá. Tinha um brasileiro que fazia bebidas, a gente conhecia o cara. E nas folgas íamos pra praia bater um futevôlei. Seguiram o Vampeta de carro, e quando ele foi ver, eram policiais à paisana. Viram que tinha bebida alcóolica nas garrafinhas de Gatorade, aí complicou tudo. Vampeta acabou preso e me ligou para pagar a fiança. Cheguei lá na delegacia e tinha um monte de caras do Kuait atrás das grades com cara de triste, e o Vampeta lá esperando. Faz tempo que não o vejo, mas quando o reencontrar preciso tirar um sarro dele", lembrou, em tom bem humorado.

O folclórico ex-jogador da seleção brasileira confirma a prisão ao lembrar do episódio, mas não admite que tenha saído graças ao companheiro. "Fui pego nessa blitz, e não pode bebida nas ruas do Kuwait. Os caras olharam meu carro, eu não sabia falar nada de inglês, ai fod...fui preso. Os caras não quiseram saber se era jogador não, não tinha dessa. Acabei trocando uma resenha lá com os caras da delegacia e até bati uma bolinha com eles", contou.

"Mas o Adiel não pagou nada de fiança não, é mentiroso. Ele até foi lá na delegacia, mas eu já tinha saído e estava em casa. Quando cheguei em casa bebi uma garrafa de vinho só de raiva por tudo que passei e vou beber mais ainda. Mas o Adiel foi como um filho pra mim lá no Kuait, ele me deve muito dos almoços que ele serrava lá em casa. Eu salvava ele de comer McDonald´s e ele ia na minha casa comer arroz e feijão. Isso aí ele não fala, né? Mas bom saber que está no Juventus, vou fazer uma visita a qualquer hora", prosseguiu.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos