Apresentado no Botafogo, Carleto quer 'virar próximo Nilton Santos'

Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Vitor Silva/SSPress

    Thiago Carleto foi apresentado no Botafogo nesta quarta-feira, no Engenhão

    Thiago Carleto foi apresentado no Botafogo nesta quarta-feira, no Engenhão

Thiago Carleto chegou ao Botafogo com status de titular. Com declarações seguras e mostrando conhecer a história do clube, o jogador mostrou personalidade. Mesmo admitindo uma maior pressão por usar a mesma camisa 6 utilizada por Nilton Santos, um dos maiores ídolos do Alvinegro e eleito pela Fifa o maior lateral esquerdo do século passado, Carleto sonha alto e pensa em virar a nova enciclopédia do futebol.

"Meu maior objetivo não é fazer história só até dezembro, quando acaba o contrato. Quem sabe virar o próximo Nilton Santos, ou tentar chegar perto só um pouquinho. Assim, a torcida vai poder pensar em mim como um jogador que passou por aqui e fez história", disse o jogador.

"A minha responsabilidade acaba sendo maior, pelo o que Nilton Santos fez por aqui. Ele dispensa comentários. Gostaria que estivesse por aqui ainda para pedir conselhos. Vemos tantos ídolos do meio para frente e um lateral-esquerdo como ele... Estou disposto a carregar essa responsabilidade", completou Carleto.

Thiago Carleto admitiu que estudou a história do Botafogo e diz que se identificou com o que leu. O lateral esquerdo lamenta a atual situação do Alvinegro e afirma que os novos jogadores farão de tudo para que o time de General Severiano volte para a elite do futebol.

"Claro que eu já conhecia a história do Nilton Santos... se eu não soubesse não podia ser lateral-esquerdo (risos). Dispensa comentários. Estou disposto a carregar essa responsabilidade. Vim sabendo da dificuldade que seria, acompanhei o fim do ano passado de longe e esse clube não merece a atual situação. Falo de coração. Merece coisas grandes, olha pelo corredor, vejo ídolos por todos os lados", afirmou o lateral esquerdo.

"Estou impressionado com o que vivo aqui. As pessoas que trabalham aqui, você sente que estão triste. Quando meu empresário me ligou não pensei duas vezes. O Botafogo está precisando de jogadores que tragam de volta esse amor pelo clube. Estádio está liberado e queremos ver 20, 30, 40 mil pessoas aqui. Tem que saber que o Botafogo é maior que a gente. A gente passa, o Botafogo fica. Estamos dispostos a colocar o time de volta de onde não deveria ter saído", concluiu Carleto.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos