Corinthians vence 1º dérbi em nova casa do Palmeiras. E com um a menos!

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

A tensão começou durante a semana, foi grande nos instantes que precederam o dérbi na casa do Palmeiras e durou até o último minuto de jogo, válido pela terceira rodada do Campeonato Paulista. Mas quem venceu neste domingo foi o Corinthians. 

No primeiro clássico da história do novo Allianz Parque, brilhou a estrela do veterano Danilo. Grande personagem do último encontro dos dois times, no Campeonato Brasileiro 2014, ele decidiu mais uma vez. Em gol gerado por falha do zagueiro Vítor Hugo, determinou o placar de 1 a 0, o que mantém o Palmeiras em jejum de nove jogos no dérbi.

Para o Corinthians, que jogou com time misto, manter a vantagem não foi simples. O goleiro Cássio foi expulso por cera aos 13min do segundo tempo. Mas, depois de brigar por toda a semana para ter 1800 torcedores no clássico, o time visitante não estava disposto a facilitar as coisas e mesmo com dez foi seguro na defesa para somar três pontos. 

Fases do jogo:

A exemplo do que realizou na passagem anterior de Tite, e quase sempre de maneira eficaz, o Corinthians travou o clássico no Allianz Parque. Sem conseguir trocar muitos passes na frente, mas também com poucos riscos atrás, dificultou o ímpeto do Palmeiras em seus domínios. 

Mesmo com boa posse de bola e a dinâmica ditada por Robinho, o time palmeirense criou pouco na primeira etapa. A melhor chance em bola trabalhada surgiu justamente com ele em boa tabela com Leandro Pereira. Mas, na hora de finalizar, foi bloqueado por Fábio Santos e Edu Dracena. Em outra situação, na bola aérea, Vítor Hugo acertou a trave com cabeçada.  

A seu estilo, o Corinthians conseguiu ameaçar mais. Paolo Guerrero fez gol impedido, em rebote no chute de Edílson, e Bruno Henrique acertou a trave em boa combinação com Mendoza. Dedicado à marcação e esperto pelo lado esquerdo, o colombiano agradou em sua estreia como titular. 

Livre de tomar a iniciativa do jogo, o Corinthians se aproveitou para marcar justamente na primeira falha da defesa rival. Em bola mal recuada por Vítor Hugo, Petros se antecipou a Fernando Prass e deu o gol de presente para Danilo, que só rolou de pé direito aos 32min. Depois, em casquinha característica de cabeça, Danilo viu a bola passar a centímetros da trave. 

Novas emoções estavam por vir depois do intervalo, a começar pela entrada do personagem mais aguardado do clássico. Dudu entrou no lugar de Maikon Leite e, festejado pelos palmeirenses, apresentou logo seu cartão de visitas. No primeiro lance, entortou Ralf e assustou na batida. 

O cenário de pressão que se anunciava para o Corinthians, então, ficou ainda pior. No intervalo de seis minutos, Cássio levou dois cartões por retardar a reposição de bola e foi expulso pelo árbitro Raphael Claus. Tite optou por sacar Guerrero e acionar Walter. Oswaldo tentou se aproveitar do 11 contra 10 e trocou o volante Amaral pelo meia Alan Patrick. 

Apesar da superioridade numérica, o Palmeiras se mandou ao ataque, teve o apoio da torcida, mas poucas oportunidades criadas. Na melhor delas, Walter apareceu, com o pé, e segurou Lucas. O Corinthians assustou de verdade no contragolpe rápido de Stiven Mendoza, mas saiu satisfeito pelo 1 a 0.

Melhor: Danilo. No Brasileiro passado, ele tinha feito o gol do empate no finalzinho, no Pacaembu. Dessa vez, também brilhou.

Piores: Vítor Hugo e Cássio. O zagueiro palmeirense fazia bom clássico, até errar em lance capital. A bola mal recuada por ele foi alcançada por Petros, que serviu para Danilo marcar. Vítor mostrou bastante abatimento pela falha. Depois, foi a vez de Cássio prejudicar o time, mas de outra maneira. O goleiro exagerou na cera e foi expulso. Tite optou por sacar Guerrero para a entrada do reserva Walter. 

Chave do jogo: Organização do Corinthians. Em todos os momentos da partida, a concentração e o sistema tático corintiano foi sólido. 

Para lembrar: O Palmeiras não vence o Corinthians desde agosto de 2011, jogo realizado em Presidente Prudente pelo Campeonato Brasileiro. Com a partida deste domingo, são nove confrontos com cinco vitórias corintianas e quatro empates no período.

O Palmeiras ainda trabalha sem uma série de jogadores importantes, como os contratados Aranha, Arouca e Cleiton Xavier, além de Valdivia. O Corinthians teve cinco poupados: Fagner, Felipe, Elias, Renato Augusto e Emerson. Jadson ficou no banco de reservas. 

PALMEIRAS 0 x 1 CORINTHIANS

Local
: Allianz Parque, em São Paulo
Data: 8 de fevereiro de 2015 (domingo)
Horário: 17h (horário de Brasília)
Árbitro: Raphael Claus (SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse e Anderson José de Moraes Coelho (ambos SP)
Público pagante: 28869 torcedores
Renda: R$ 2.646.893,75

Cartões amarelos: Robinho, Fernando Prass e Alan Patrick (Palmeiras); Cássio e Bruno Henrique (Corinthians)
Cartão vermelho: Cássio
Gol: Danilo, aos 32min do primeiro tempo

PALMEIRAS
Fernando Prass; Lucas, Tobio, Vítor Hugo e Zé Roberto; Amaral (Alan Patrick) e Gabriel; Allione (Rafael Marques), Robinho e Maikon Leite (Dudu); Leandro Pereira. 
Treinador: Oswaldo de Oliveira

CORINTHIANS
Cássio; Edílson, Edu Dracena, Gil e Fábio Santos; Bruno Henrique e Ralf; Petros (Cristian), Danilo e Mendoza; Guerrero (Walter). 
Treinador: Tite

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos