Topo

Futebol


Jogador já foi expulso e denunciado por xingar árbitro. Mas ele era mudo

Reprodução/El Grafico
Carlos Alberto de Marta jogava no Estudiantes e recebeu o vermelho no primeiro tempo Imagem: Reprodução/El Grafico

Do UOL, em São Paulo

2015-02-10T06:00:00

10/02/2015 06h00

Jogadores revoltados com a anulação de um pênalti, gestos e insultos contra o árbitro e uma expulsão. Tudo faria sentido no jogo entre Huracán e Estudiantes no Campeonato Argentino de 1972 não fosse por um detalhe: o jogador que recebeu o cartão vermelho por claramente xingar o árbitro era surdo e mudo.

O juiz em questão era Washington Mateo. Durante vitória parcial do Huracán por 2 a 0 em casa, Mateo assinalou um pênalti para o Estudiantes no fim do primeiro tempo. Alertado por um auxiliar, ele voltou atrás na marcação e indicou tiro livre para o Huracán.

A revolta dos visitantes foi grande. Entre gestos e muito discussão, Mateo disse ter sido ofendido verbalmente pelo volante Carlos Alberto de Marta. Expulsou o jogador do Estudiantes e ainda relatou o ocorrido na súmula, ressaltando o “claro insulto” dito pelo jogador.

Com um atleta a menos em campo, o Estudiantes não conseguiu reagir e acabou perdendo por 5 a 1. De Marta, por sua vez, foi parar no tribunal disciplinar do campeonato argentino, podendo receber uma grande punição.

Lá, no entanto, os auditores descobriram que De Marta era surdo e mudo de nascimento. Concluíram que ele não poderia ter feito tal ofensa. Resultado: em vez de ser suspenso o volante recebeu apenas uma advertência.

Mais Futebol