Topo

Futebol


Ele marcou no adeus de Léo Moura. E ficou no Fla após 'ajuda' de R$ 40 mil

Gilvan de Souza/Flamengo
Observado por Léo Moura, Matheus Sávio comemora gol do Fla no Maracanã Imagem: Gilvan de Souza/Flamengo

Vinicius Castro

Do UOL, no Rio de Janeiro

2015-03-06T06:10:00

06/03/2015 06h10

Os holofotes estavam voltados para Léo Moura, mas um jovem foi coadjuvante importante do veterano de 36 anos - que se despedia do Flamengo após passagem vitoriosa de uma década. O meia Matheus Sávio foi apresentado à grande parte da torcida durante a vitória por 2 a 0 sobre o Nacional-URU, no Maracanã. Apesar de estar longe da fama até balançar as redes no amistoso, o garoto de 17 anos é conhecido na Gávea como o resultado do esforço de alguns fãs rubro-negros.

Em 2014, o jovem foi aprovado após realizar testes no clube. O meia teve o aval dos treinadores da base, mas precisava da liberação dos paulistas do Desportivo Brasil, detentores dos direitos econômicos, para ficar no Rio de Janeiro. E a ajuda do projeto Flamengo da Nação foi fundamental.

A “vaquinha” promovida por torcedores do clube - foi lançada em agosto de 2014 e arrecadou R$ 185 mil até o momento - teve papel decisivo para o Rubro-negro segurar o jovem promissor. Sem dinheiro, a diretoria solicitou aos torcedores R$ 40 mil, gastos na compra de parte dos direitos de Matheus Sávio.

"Tínhamos a ideia de pagar o jogador de forma parcelada, mas a torcida entrou e nos ajudou. Eles também compraram equipamentos para a base e sempre se mostraram disponíveis", explicou o diretor da base rubro-negra, Carlos Noval.

Nos mesmos moldes, o Flamengo negociou o zagueiro Dener, que ainda não teve a chance de aparecer como Matheus Sávio, com o Figueirense. Idealizado pelos torcedores Sandro Rilhó e Carlos Henrique Santos, o Flamengo da Nação nasceu com o objetivo de angariar recursos para contratar jogadores. Entretanto, novas metas ampliaram recentemente o programa.

"Eles [Matheus Sávio e Dener] fizeram um teste de 12 meses no Flamengo. O clube precisava comprar os direitos econômicos e estava perto de perdê-los. A diretoria viu a mobilização da campanha e entrou em contato. Pagamos R$ 40 mil pela manutenção do Matheus na Gávea. O Dener seguiu o mesmo caminho. Agora, alcançamos as metas através de rifas para as compras de banco de reservas, placar eletrônico e outros equipamentos necessários da base", comentou Tulio Rodrigues, colaborador do Flamengo da Nação.

O técnico Vanderlei Luxemburgo gostou do desempenho de Matheus Sávio, mas deixou claro que o jovem retorna aos juniores para não queimar etapas na formação do atleta profissional.

“Bati o olho nesse menino. Ele é do primeiro ano dos juniores, mas tem muito potencial. Estreou aqui, mas volta aos juniores. Ele e os outros virão quando solicitados. Todos jogaram muito bem. Sentiram que é gostoso atuar no Maracanã, com torcida, com imprensa, mas agora voltam para a base”, concluiu.

Mais Futebol