São Paulo tenta tirar joia sub-20 do Atlético-PR em novo caso Oscar

Guilherme Palenzuela

Do UOL, em São Paulo

  • Getty Images

    Nathan, meia do Atlético-PR e da seleção sub-20, tenta deixar o clube

    Nathan, meia do Atlético-PR e da seleção sub-20, tenta deixar o clube

Pouco mais de cinco anos depois de ver Oscar deixar o clube ao entrar na Justiça, o São Paulo agora pode protagonizar o lado oposto de um caso parecido: o meia Nathan, de 19 anos, integrante da seleção brasileira sub-20, pode sair do Atlético-PR de forma semelhante nas próximas semanas e partir para o Morumbi.

Nathan assinou, aos 16, um contrato de três anos com o Atlético-PR, que se encerra no fim deste mês. Segundo o Atlético-PR, no acordo de vínculo consta uma cláusula bilateral que, se exercida por uma das partes, obriga clube ou jogador a prorrogar o contrato por mais dois anos. O Atlético-PR exerceu a cláusula, e Nathan não aceitou. O clube, então, foi à Justiça e agora tenta assegurar por meios legais que o atleta não saia em abril, sem qualquer indenização.

O São Paulo observava a situação, interessado no jogador. Nas últimas semanas, as conversas sobre Nathan se intensificaram - quatro pessoas ligadas ao futebol do São Paulo admitem o interesse. Diretoria de futebol e o próprio técnico Muricy Ramalho tratam sobre o nome em reuniões semanais e já falam até sobre as funções que o jovem poderia desempenhar na equipe: meia central, como Paulo Henrique Ganso, ou ponta, como Michel Bastos e Centurión.

A segunda audiência sobre o caso está marcada para a próxima quinta-feira, dia 26. Se a decisão for favorável a Nathan, o meia estará livre no dia 31 - fim de seu atual contrato - para assinar com qualquer clube.

Pai e empresário do meia, José Carlos de Souza não admite negociação com o São Paulo, mas diz que não está disposto a ver o filho no Atlético-PR a partir de abril. Recentemente, ele foi à Europa para buscar interessados pelo meia.

Reprodução/Instagram
Longe dos gramados, Nathan também ganhou notoriedade no fim de 2014 ao ser fotografado ao lado de Carol Muniz, 28, que há pouco terminara um relacionamento com Marco Polo Del Nero, 74, atual vice e futuro presidente da CBF

"A principio ele tem alguma proposta. De São Paulo, eu não sei. Eu estive na Europa procurando proposta para o Nathan, a gente não está se acertando mais. Eu estive procurando sete ou oito clubes. O que chega ao Atlético-PR, o Petraglia não passa", disse, ao UOL Esporte.

José Carlos de Souza se refere ao presidente do clube, Mario Celso Petraglia. O dirigente não está disposto a perder uma de suas principais revelações. Coincidentemente, coleciona desavenças com o São Paulo, tendo como principais casos as discussões sobre a final da Copa Libertadores de 2005 e a transferência do atacante Dagoberto, dois anos depois, 

O São Paulo não desistirá de Nathan caso o Atlético-PR obtenha vitória na Justiça e consiga renovar o contrato por mais dois anos. Livre ou ainda com contrato, o jovem é alvo do clube do Morumbi para reforçar o elenco ainda em 2015. Nathan é um meia ofensivo de boa finalização, que se destaca tanto por concluir como por armar jogadas. 

As diferenças essenciais entre o caso de Nathan e o caso de Oscar, hoje no Chelsea (ING), são modelo de contrato e ordem dos fatores: Nathan não tem um "contrato de gaveta", como Oscar alegou que tinha com o São Paulo, mas sim uma cláusula de prorrogação prevista no acordo. É o Atlético-PR que foi à Justiça para se defender, enquanto no outro caso foi Oscar quem procurou meios legais para invalidar o contrato que tinha com o São Paulo. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos