Brasil bate França em palco de trauma de 1998 e segue 100% com Dunga

Do UOL, em São Paulo

O Brasil estragou a festa que dominou o pré-jogo no Stade de France, em Saint-Denis, na França, na tarde desta quinta-feira (26). Com dominío no 2º tempo, a equipe de Dunga conseguiu a virada para cima dos donos da casa, aplicou 3 a 1 e manteve o 100% de aproveitamento após a Copa do Mundo, com sete vitórias em sete jogos. 

Varane abriu o placar no 1º tempo em jogada aérea, o modo que os franceses mais conseguiram incomodar o Brasil. Depois, o time sul-americano mostrou variação na hora de buscar o ataque e conseguiu a virada com gols de Oscar, com chute de bico na entrada da área, Neymar, dentro da pequena área pela esquerda, e Luiz Gustavo, de cabeça após cobrança de escanteio.

Com o triunfo no palco do trauma da final da Copa do Mundo de 1998, quando o Brasil perdeu por 3 a 0 para a França, o time, agora, se prepara para enfrentar o Chile, em Londres, no domingo (29), às 11h (de Brasília), em mais um amistoso preparatório para a Copa América, que será disputada em junho. 

Fases do jogo: A marcação forte dos dois times predominou nos minutos inicias da partida. Com falta de criatividade, restou aos atletas buscar a bola aérea. Foi assim, inclusive, que Benzema cabeceou após cruzamento na segunda trave e viu Jefferson fazer belíssima defesa logo aos 7 minutos do 1º tempo. O goleiro ainda se chocou com a trave e precisou de atendimento médico. O Brasil respondeu após vacilo da zaga francesa. Oscar dominou, tocou para Neymar, que buscou o canto baixo de Mandanda. O goleiro fez ótima defesa. 

Novamente pela bola aérea, a França conseguiu abrir o placar. Valbuena bateu escanteio e viu o Varane aproveitar escorregão de Danilo para abrir o placar em lance que lembrou os gols de Zidane na final da Copa de 1998, no mesmo estádio. O Brasil tentou responder, mais uma vez, com chute de longe. Aos 29, Firmino arriscou de fora da área e também parou no goleiro. O bloqueio só foi furado perto do fim da etapa inicial. Firmino brigou pela bola na entrada da área, ganhou e enfiou para Oscar. De biquinho, o meia do Chelsea conseguiu empatar a partida para que Dunga ficasse mais calmo no vestiário. 

No 2º tempo, o Brasil colocou a marcação mais alta e conseguiu dificultar a saída de bola dos franceses. Logo no início, Elias rolou boa bola para Luiz Gustavo na entrada da área. O volante chutou e parou nas mãos de Mandanda. A pressão surtiu efeito para virar o jogo: após boa troca de bola no meio, William enfiou para Neymar, que apareceu pela direita, na entrada da pequena área. Dali mesmo, o camisa 10 chutou forte com a canhota e concretizou a virada no placar. 

A França reagiu rapidamente e perdeu chances cara a cara com Jefferson. A mais clara delas foi com Benzema. Ele recebeu belíssima bola de Valbuena pela direita e, sozinho, chutou de primeira, mas por cima do gol de Jefferson. Em seguida, com chute de longe, Griezmann parou no goleiro em chute que parecia entrar no ângulo. O Brasil, no entanto, tratou de garantir a vitória aos 23 minutos. William bateu escanteio e Luiz Gustavo mostrou inspiração em Zidane para subir mais alto que todo mundo e fazer o terceiro. 


O melhor: Jefferson. O goleiro parou a França logo aos sete minutos do 1º tempo em cabeçada à queima-roupa de Benzema. Depois, no segundo tempo, sempre que exigido, como foi o caso com chutes de Griezmann e Sakho. 

O pior: Sagna. O Brasil aproveitou bastante o contra-ataque e os espaços deixados pelo Sagna, lateral direito da seleção francesa. William, Neymar e Firmino foram os que mais apareceram pelo setor. 

Para lembrar:
Homenagens. Zidane, Henry, Desailly e Patrick Vieira entraram em campo antes da bola rolar para receberem homenagem pelo título da Copa do Mundo conquistado em 1998, no mesmo estádio em que o amistoso foi disputado nesta quinta-feira.

Recorde. Com o gol desta quinta, Neymar chega aos 43 gols pela seleção e se iguala Rivellino e Jairzinho, que esteve no banco como auxiliar pontual nesta partida. 

Frio. Os termômetros no estádio marcavam uma temperatura que oscilava entre 9º e 7ºC durante a partida. Era comum as câmeras da transmissão flagrando as pessoas buscando aquecimento de qualquer jeito.

Comentarista de luxo. Cortado da seleção brasileira por causa de lesão muscular, David Luiz esteve no estádio para acompanhar o jogo. Ele deu entrevistas e participou da transmissão no intervalo do jogo na TV Globo. 

FICHA TÉCNICA
FRANÇA  1 X 3 BRASIL


Data: 26 de março de 2015, quinta-feira
Horário: 17h (de Brasília)
Local: Stade de France, em Saint-Denis, na França
Árbitro: Nicola Rizzoli (Itália)
Assistentes: Lorenzo Manganelli, Mauro Tonolini (ambos da Itália)
Gols: Varane, aos 20 min do 1º T; Oscar, aos 40 min do 1º T. Neymar, aos 11 minutos do 2ºT, e Luiz Gustavo, aos 23 min do 2º T

FRANÇA: Mandanda; Sagna, Varane, Sakho, Evra ; Sissoko (Kondogbia), Schneiderlin e Matuidi (Giroud); Griezmann (Fekir), Benzema e Valbuena (Payet).
Técnico: Didier Deschamps

BRASIL: Jefferson, Danilo, Thiago Silva, Miranda e Filipe Luís; Luiz Gustavo (Fernandinho), Elias (Marcelo), Oscar (Souza) e Willian (Douglas Costa); Firmino (Luiz Adriano) e Neymar.
Técnico: Dunga

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos