Topo

Futebol


Alex dá show em despedida e Palmeiras de 99 vence jogo-homenagem

Do UOL, em São Paulo

2015-03-28T23:06:37

28/03/2015 23h06

Alex foi homenageado neste sábado em um jogo recheado de grandes ex-jogadores (alguns deles ainda em atividade). O ex-camisa 10 marcou dois gols, começou o lance do terceiro gol e viu seu time, o Palmeiras de 1999 vencer os 'Amigos de Alex' por 5 a 3, de virada.

Toda a partida foi marcada por um clima festivo, com muitas brincadeiras dos participantes. A ESPN Brasil colocou um microfone no árbitro Sálvio Espíndola (comentarista do canal), que possibilitou que muitas conversas divertidas fossem reveladas para o telespectador.

Quando o turco Tuncay Sanli marcou o primeiro gol para o 'Amigos de Alex', Sálvio foi até Alex perguntar se ele queria um pênalti para empatar o jogo. "O Alex não quer que eu marque pênalti, ele quer falta", disse Sálvio, que na sequência de sua fala, apitou uma falta, após um rolinho de Alex em Fabinho (o ex-genro de Vanderlei Luxemburgo). A bola foi para fora.

Só que Tuncay Sanli fez o segundo gol do jogo, em um belo lance: passe de calcanhar de Aristizábal e gol de calcanhar. No intervalo, Marcos aproveitou para cornetar o atacante turco, que, aos 33 anos, ainda joga no Qatar, pelo Umm-Salal.

"Até fui falar para o Alex, ele veio jogar nos amigos do Alex, imagina se fosse nos inimigos?", brincou o camisa 12, após ser substituído e aplaudido intensamente pelos presentes. "Ele merecia ser convidado, foi um dos que mais meu ajudaram quando cheguei na Turquia", explicou Alex.

Ainda no primeiro tempo, Alex recebeu na entrada da grande área e bateu colocado, no ângulo do goleiro Rustu. Golaço.

Depois, Roque Júnior derrubou Sorín na área: pênalti. O zagueiro Clebão foi até o microfone reclamar: "foi para seu amigo da ESPN", alfinetou. Aristizábal fez 3 a 1.
 
O jogo seguiu e o homenageado do dia também marcou o segundo gol, após driblar Gilberto Silva e chutar no canto de direita.

No segundo tempo, Evair começou como protagonista: primeiro ele recebeu impedido, fez o gol e foi para torcida comemorar efusivamente. Só que o lance não valeu. Então, três minutos depois, Alex fez belo lançamento para Euller, que rolou para Evair empurrar para as redes. Mais cansado, o gol que valeu o empate foi menos comemorado.

A virada veio em um gol de Edmundo, driblando o goleiro. O gol fez com que o nome do Animal fosse ecoado no novo estádio do Palmeiras.

Ainda deu tempo para Ademir da Guia marcar o quinto, de pênalti: o Divino cobrou no meio, enquanto o goleiro caiu para o lado. "Se tivesse mais tempo, queria bater uma falta", disse o ex-jogador de 73 anos, depois da partida.

No final do jogo, Sálvio foi até o astro do dia e pediu: "vai, apita o final da sua carreira". Fim de jogo, fim de festa, fim de carreira.

Mais Futebol