Corinthians não gosta do nome Itaquerão. Mas vira, enfim, dono da marca

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

  • Getty Images

    Arena Corinthians ainda não tem perspectivas a curto prazo de ter nome vendido

    Arena Corinthians ainda não tem perspectivas a curto prazo de ter nome vendido

Recentemente, o Corinthians se transformou no único dono da marca Itaquerão, apesar de não gostar do apelido parao estádio. O clube prefere que seja chamado de Arena Corinthians. 

A possibilidade de a marca ser perdida é remota, mas é prevista pelo regulamento do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), autarquia do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e responsável por controlar o segmento. Foi o INPI que concedeu, em fevereiro, o domínio sobre Itaquerão para o Corinthians por dez anos. No meio desse prazo, porém, o instituto poderá rever essa concessão. 

No regulamento do INPI, a marca só é preservada a partir do quinto ano se o detentor comprovar ter feito utilização. Caso tenha apenas feito o registro para retirá-la do mercado, dará margem para a solicitação de um terceiro ser aceita.

O assédio sobre a propriedade do termo Itaquerão, inclusive, é grande. Em 2012, a advogada responsável pelo processo do Corinthians explicou ao UOL Esporte que havia mais de dez empresas interessadas em registrar a  marca

Há pouco mais de dois anos, por meio de seu então gerente de marketing Caio Campos, o Corinthians informou que pretendia apenas se precaver e não tinha a ideia de dar outro nome à Arena. "Não vamos usar essas marcas Itaquerão e Fielzão (também registrado). O estádio não terá esses nomes. Registramos apenas para impedir que alguém faça isso e use fazendo referência à Arena Corinthians", explicou Caio na ocasião. 

Ao retirar o nome Itaquerão de circulação, o Corinthians tem dois objetivos preponderantes. O primeiro é dar mais segurança para empresas interessadas em comprar os naming rights da Arena Corinthians. O outro é impedir que terceiros lucrem com a venda de produtos licenciados referentes ao estádio.

No registro feito no INPI, é justamente para o segmento de produtos licenciados que o Corinthians tem direito de exclusividade. A lista é grande e vai desde materiais escolares, roupas, bolsas, mochilas e até mesmo estabelecimentos comerciais, entre outros.  

A reportagem tentou contato com os diretores dos departamentos jurídico e marketing do Corinthians, mas não obteve sucesso. Funcionários deste último, entretanto, admitiram que o clube não tem planos para utilizar a marca Itaquerão. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos