Neymar é suspenso por 4 jogos e perde Copa América; decisão cabe recurso

Guilherme Palenzuela e Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em Santiago (Chile)

O Tribunal Disciplinar da Conmebol decidiu suspender Neymar por quatro jogos devido à expulsão do atacante do Barcelona no jogo contra a Colômbia, pela segunda rodada da Copa América. Com isso, a princípio, o atacante está fora da competição sul-americana. A CBF ainda poderá recorrer da decisão. No entanto, caso o recurso brasileiro seja acatado, a suspensão mínima de Neymar será de três jogos, punição que ele pegou somente pela cabeçada que deu no adversário. Ou seja, o máximo que o atleta conseguirá é atuar na final.

Além da punição das quatro partidas, Neymar também recebeu uma multa de US$ 10 mil. A CBF tem a partir deste sábado, quando forem publicados os fundamentos da suspensão, para recorrer da decisão do tribunal com um recurso no Comitê de Apelações, presidido pelo equatoriano Guillermo Saltos.

De acordo com o diretor jurídico da CBF, Carlos Eugênio Leite, o recurso para rever o agravante da ofensa ao árbitro será enviado neste sábado. "O prazo é de 24 horas para recorrer. São quatro partidas, incluindo a suspensão automática e mais uma multa de US$ 10 mil. Acho que é uma pena exacerbada. Uma decisão contrária à jurisprudência da Fifa, que concede efeito suspensivo quando se trata de três jogos ou mais".

Após analisar a súmula, documento assinado pelo árbitro chileno Enrique Osses, imagens e defesa da CBF, foi decidida pela punição do brasileiro. De acordo com o árbitro, Neymar teria dado uma bolada em Armero, tentado dar uma cabeçada em Murillo e ainda o ofendido já no túnel para os vestiários. O atacante teria esperado o juiz dentro do local para isso.

"Proposta inicial que se colocou em cima da mesa era de cinco jogos. O mínimo era de três jogos. O que agravou a decisão foi o que aconteceu com o árbitro no túnel", disse Alberto Lozada, membro do Tribunal Disciplinar, que participou do julgamento.

Caso o Brasil seja eliminado na Copa América e Neymar não cumpra as suspensões agora, cumprirá na Copa América 2016 e não nas Eliminatorias para o Mundial de 2018.

A defesa da entidade brasileira disse que Neymar foi irritado pela arbitragem durante a partida. Segundo o relato, a CBF acusou os árbitros de hostilizarem o atacante do Barcelona.

O brasileiro recebeu o segundo cartão amarelo no torneio e um vermelho direto por conduta antiesportiva e, pelo regulamento da competição, teria de acumular as suspensões. Previamente, no entanto, a Conmebol anunciou na quinta-feira, em comunicado confuso e depois de trocar as versões, que previamente o brasileiro só pegou uma partida de gancho por enquanto, algo que contradiz o próprio regulamento.

Em contato informal com a Conmebol durante as conversas antes do julgamento do caso no Tribunal Disciplinar da entidade, integrantes da CBF informaram que o jogador teve de ser contido ao chegar no vestiário do estádio Monumental, após o jogo de quarta, tamanha sua irritação.

A reação assustou pessoas próximas e incomodou a comissão técnica. Os profissionais que trabalham diretamente com Neymar no dia a dia da seleção reprovaram tal comportamento.

A decisão foi comandada pelo uruguaio Adrian Leiza, vice-presidente do Tribunal Disciplinar da Conmebol. Leiza é quem comanda o caso de Neymar porque o presidente do Tribunal Disciplinar é o também brasileiro Caio Rocha. Ele e o colombiano Orlando Moraes não participaram do caso - porque a expulsão aconteceu contra a Colômbia. O boliviano Alberto Lozada, outro membros do Tribunal Disciplinar, atuou com Leiza na reunião.

Enquanto o Tribunal Disciplinar da Conmebol decidia o futuro de Neymar, em um hotel na região de Las Condes, o jogador participava do treinamento comandando por Dunga no Centro de Treinamento da Universidad de Chile, em La Cisterna, região metropolitana de Santiago. Mesmo vetado para o jogo de domingo, o atacante do Barcelona realizou o treino tático. Para a vaga de Neymar, o técnico Dunga lançará mão de Philippe Coutinho. A dúvida fica por conta do substituto do barrado Fred: Robinho e Douglas Costa foram testados na vaga nesta sexta-feira.

Carlos Bacca, colombiano que também participou da confusão ao empurrar Neymar pelas costas, foi suspenso por duas partidas e voltará nas semifinais. Ele ainda recebeu uma multa de US$ 5 mil.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos