Topo

Futebol


Inter deve R$ 6 mi por Aránguiz e não deve pagar mesmo com venda

Alexandre Lops/AI Inter
Aránguiz deve ser vendido por R$ 56 milhões. Inter tem 50% do volante chileno Imagem: Alexandre Lops/AI Inter

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

2015-07-29T06:00:00

29/07/2015 06h00

A saída de Charles Aránguiz do Internacional será definida até sexta-feira, mas dificilmente vai mudar um detalhe ainda em aberto da vinda dele para o Beira-Rio, em junho de 2014. O Colorado deve cerca de R$ 6 milhões ao grupo DIS – do investidor Delcir Sonda, e mesmo com as ofertas milionárias na mesa não tratou de pensar na quitação.

A relação com o empresário é o centro da questão. Mesmo sem receber o valor, dividido em parcelas semestrais a serem pagas entre 2015 e 2017, Delcir Sonda garantiu que vai efetivar a cláusula de contrato que prevê 50% dos direitos econômicos de Aránguiz ao Inter. No papel, atualmente, o Colorado não tem nada do chileno. Mas terá e por amor do investidor ao clube.

“O clube não saldou as parcelas, mas isto não influencia em nada no processo. O Delcir é um torcedor fanático do Inter, tem uma ótima relação há anos e uma parceria bem estabelecida”, afirmou Roberto Moreno, presidente do braço esportivo das empresas do gaúcho radicado em São Paulo – e que já bancou as contratações de D’Alessandro, Kleber e Anderson no Inter.

O negócio fechado em junho do ano passado foi assim: Sonda bancou o valor exigido pelo conglomerado que controla Granada-ESP, Udinese-ITA e Watford-ING e entregou Aránguiz ao Inter. Desde janeiro o clube gaúcho está em débito com o investidor, mas não foi cobrado e nem deve ser. Com dificuldades financeiras, é muito provável que o Colorado escute que a quantia poderá ser paga no ano que vem. Ou trocada por fatia de jovens jogadores – como ocorreu em dezembro.

À época, o Grupo DIS adquiriu 10% de Cláudio Winck, Alan Costa, Eduardo Sasha e Valdívia. Cada um pelo preço de 1 milhão de euros. O processo foi contestado pelo conselho fiscal, mas ajudou a pagar as contas do vestiário. Mais tarde, Delcir Sonda foi chamado para ajudar na contratação de Anderson. O mecenas já acumula prejuízos nas negociações com o Internacional. O maior deles foi com D'Alessandro, contratado em 2008 e que segue em Porto Alegre até hoje.

“Nem conversei sobre isso (quitação dos R$ 6 milhões) por conta da parceria e pelo número de atletas do Grupo DIS no Internacional. Isto não é problema. O problema é chegar ao valor e fechar negócio. A gente já foi devedor em outras ocasiões, em outras gestões, então a relação é ótima”, reiterou Moreno.

O Leicester City, da Inglaterra, é o clube mais perto de levar Charles Aránguiz. A proposta no papel é de 12 milhões de euros, mas verbal já chegou ao valor pedido pelo Inter. Bayer Leverkusen e Olympique de Marseille correm por fora.

Mais Futebol