Rafinha rebate CBF e explica motivo de pedir dispensa da seleção

Do UOL, em São Paulo

  • Steve Dykes/Getty Images/AFP

    Rafinha em ação pelo Bayern de Munique

    Rafinha em ação pelo Bayern de Munique

Um dia depois de a CBF explicar que o lateral Rafinha estava desconvocado da seleção brasileira por estar pensando em defender a seleção da Alemanha, o jogador do Bayern de Munique explicou o motivo de ter pedido dispensa da equipe de Dunga em um post em rede social. 

No texto, Rafinha explica que a decisão de não defender a Seleção Brasileira não tem qualquer relação com a intenção de atuar pela Alemanha no futuro. Além disso, relembrou que já brigou com o Schalke 04, seu ex-clube, para poder defender o Brasil na Olimpíada de 2008, quando o técnico também era Dunga.

"Eu pedi a liberação da Seleção, porque não me vejo disputando uma vaga pela lateral, e não porque estou trocando o Brasil pela Alemanha. Eu não tenho, e nunca tive contato com ninguém da DFB (seleção alemã)... Portanto esse negócio de negar a Seleção ou negar a Pátria não combina comigo", escreveu o jogador. 

Ele ainda ressaltou que ficou muito feliz com a lembrança de Dunga, mas que por não se considerar como as primeiras opções do treinador, preferiu não aceitar o chamado.

A CBF soltou um comunicado nesta terça (22) informando que Rafinha pretendia se tornar cidadão da Alemanha, país onde atua há mais de dez anos.

"Respeitamos a opção do jogador, elogiamos a sua transferência e estamos executando o cancelamento da convocação de Rafinha. A CBF entende que somente jogadores integralmente comprometidos com a seleção e nossa filosofia de trabalho podem fazer parte do grupo que representa o Brasil pelos gramados de todo o mundo", comunicou a CBF. 

Confira o comunicado de Rafinha na íntegra: 

Estou vindo aqui pra esclarecer uma coisa pra vocês, que estão de acordo ou não com a minha decisão...

Cada um tem o direito de pensar e interpretar da forma que quiser.

Eu pedi a liberação da Seleção, porque não me vejo disputando uma vaga pela lateral, e não porque estou trocando o Brasil pela Alemanha.

Eu não tenho, e nunca tive contato com ninguém da DFB (seleção alemã)... Portanto esse negócio de negar a Seleção ou negar a Pátria não combina comigo.

Relembre 2008, Olimpíadas de Pequim, quando eu entrei em conflito com meu clube, na ocasião o Schalke 04, justamente para poder defender o Brasil.

E por sinal, o treinador era o Dunga, que me convocou pra fazer parte daqueles jogadores.

Então eu quero deixar claro, que por eu estar tirando a dupla cidadania, não quer dizer que eu vou jogar pela Alemanha.

Eu fiquei muito feliz mesmo em ter sido convocado novamente, mas analisando bem a situação, eu achei melhor pedir a liberação.

Agradeço ao Gilmar Rinaldi e ao Técnico Dunga pela compreensão.

UOL Cursos Online

Todos os cursos