Ricardo Oliveira ataca de pastor e conselheiro de volante para renovar

Do UOL, em São Paulo

  • Ricardo Nogueira/Folhapress

Capitão do Santos, Ricardo Oliveira admitiu que o volante Thiago Maia tem sentido a repercussão por conta da difícil negociação para renovar seu contrato com a equipe da Vila Belmiro. O atacante revela que o aconselhou a ficar no time não só na condição de amigo e colega de clube, mas também na posição de pastor do garoto.

"Depois da lesão do Geuvânio, tenho concentrado com ele. É um jovem que sente toda a repercussão", afirmou o camisa nove. "O que sempre vou pedir a todos que gostam do Santos é que tenham carinho com ele, não se deve lançar tanta pressão. Tem muito barulho sobre isso, normal que ele não tenha estrutura para suportar. Thiago tem um futuro promissor, surge com grande talento", avalia.

Pastor evangélico, Oliveira batizou Maia, de 18 anos, em 25 de julho. "Alguém precisa abraçá-lo, chamar para conversar. Tenho feito esse trabalho. Procuro protegê-lo e também orientá-lo nesse momento", concluiu.

O contrato atual de Thiago Maia acaba em 28 de fevereiro de 2016 e o jogador já pode assinar pré-contrato com qualquer outro clube. Rivais, Corinthians e São Paulo fizeram sondagens, mas o Atlético de Madrid, da Espanha, pinta como principal concorrente do Santos. Modesto Roma Jr., presidente do time, recentemente disse ter se irritado com a mudança de postura do agente do jovem, Juan Figger, nas negociações e declarou ter desistido de prosseguir com as conversas.

Com os dois em campo, o Santos encara o Figueirense no Pacamebu, às 21h desta quinta-feira (01 de outubro), no jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil. Na ida, em Santa Catarina, venceu por 1 a 0. Quem avançar pega o São Paulo na semi. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos