Kita, algoz do Palmeiras no Paulista de 1986, morre aos 57 anos

Diego Salgado e Gabriel Ribeiro

Do UOL, em São Paulo

  • Arquivo/Folha Imagem

    Kita em ação pela Inter de Limeira na final do Paulistão e 1986

    Kita em ação pela Inter de Limeira na final do Paulistão e 1986

O ex-atacante Kita faleceu na tarde deste sábado, em Passo Fundo (RS), aos 57 anos. Ele lutava contra problemas de saúde desde 2011, quando precisou amputar um dos seus pés após um quadro de infecção generalizada.

De acordo com informações do Hospital IOT, Kita lutava contra um câncer - familiares do ex-jogador afirmaram que o veterano descobriu um câncer no fígado muito agressivo. O óbito ocorreu às 13h15. Kita será velado a partir das 18h, em Passo Fundo, no Memorial Vera Cruz, e o enterro será realizado às 9h (de Brasília) deste domingo, no Cemitério dos Ribeiros, também na cidade gaúcha. 

Em julho de 2011, Kita chegou a ficar na UTI do Hospital Prontoclínica, onde passou por uma cirurgia para reconstituição dos ligamentos do tornozelo esquerdo. Após o procedimento, o ex-atleta contraiu uma infecção posteriormente durante o período de recuperação. Como consequência, precisou ter o pé esquerdo amputado na altura da tíbia.

O ex-atacante viveu o auge da carreira na Inter de Limeira, em 1986. Na ocasião, Kita marcou um dos gols do título da equipe, na decisão contra o Palmeiras, em pleno Morumbi -- a Inter venceu por 2 a 1, no primeiro título estadual de um time do interior paulista na história.

Naquela Paulistão, Kita conquistou também a artilharia da competição, com 23 gols marcados -- cinco a mais do que Mirandinha, do Palmeiras. Revelado pelo Juventude de Felipão, o ex-jogador chegou ao futebol de São Paulo em 1986 após passagem pelo Inter-RS. Depois, ainda passou por Flamengo, Portuguesa, Grêmio e Atlético-PR.

No time carioca, com o qual foi negociado após o sucesso na Inter de Limeira, estreou com dois gols sobre o Corinthians e manteve o bom desempenho na temporada, mas caiu de rendimento no ano seguinte. Anos mais tarde, pelo Atlético-PR, foi artilheiro do Paranaense de 1990, conquistado pela equipe rubro-negra. 

Kita também defendeu a seleção olímpica nos Jogos de Los Angeles, em 1984. Na campanha da medalha de prata, ele começou no banco de reservas e conseguiu chegar à titularidade no quinto jogo. Em quatro confrontos, Kita marcou um gol.

Pelo Facebook, a Inter de Limeira declarou luto pela morte do ídolo. "Faleceu hoje um dos maiores ídolos do Leão da Paulista. Kita, artilheiro do Paulistão de 1986, nos deixou hoje, mas viverá para sempre na memória dos limeirenses. Nossas condolências aos familiares", escreveu a página da equipe. 

Na época do primeiro problema de saúde do jogador, o time do interior paulista, atualmente na Série A3 estadual, comercializou camisas com o rosto do atacante para ajudar financeiramente na recuperação do atleta. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos