Nem Tevez salva! Argentina passa em branco e crise continua

Do UOL, em São Paulo

  • JUAN MABROMATA/AFP

    Tevez ficou apenas de cueca no gramado após levar cotovelada de Cáceres

    Tevez ficou apenas de cueca no gramado após levar cotovelada de Cáceres

A Argentina entrou em campo nesta terça-feira (13) tentando esquecer da estreia nas Eliminatórias Sul-Americanas. Porém, uma aguerrida seleção paraguaia dificultou as ações argentinas desde o início da partida e conseguiu arrancar um empate por 0 a 0 no 100º confronto entre as duas seleções sul-americanas.

Após perder o jogo de estreia para o Equador por 2 a 0, em casa o ambiente no vestiário argentino ficou conturbado. Além de não poder contar com Messi e Aguero, o técnico Tata Martino precisou contornar a insatisfação de Carlitos Tevez, que declarou publicamente sua insatisfação por atuar como centroavante.

Apesar dos desfalques e do ambiente turbulento, a Argentina tomou a iniciativa e criou as melhores oportunidades da primeira etapa. Com Lavezzi e Di Maria abertos pelas pontas e Tevez no comando do ataque, a seleção argentina conseguiu chegar com perigo em ao menos três boas oportunidades, mas esbarrou na falta de pontaria dos atacantes. Já os mandantes tiveram as melhores oportunidades nos pés de Ortigoza, mas o centroavante precisou deixar o campo após sentir uma lesão.

Na volta do intervalo, a seleção paraguaia foi acuada pelo forte ritmo imposto pela Argentina, que pressionava em busca do primeiro gol na competição. Com apenas sete minutos de jogo Di Maria arriscou perigoso chute de fora da área, mas a bola passou à direita do gol de Anthony Silva. Um minuto depois, Tevez recebeu forte cotovelada de Cáceres no nariz e precisou deixar o gramado para ser atendido. Neste momento, o jogador precisou trocar o calção que usava, por estar manchado de sangue, e ficou de cueca em campo. 

Sem Ortigoza, o Paraguai passou a apostar em Lucas Barrios, artilheiro da seleção na Copa América com três gols, para tentar o resultado positivo em Assunção. Contudo, o centroavante voltou a repetir o desempenho apático demonstrado diante da Venezuela e foi substituído aos 23 minutos por Santander, que obteve destaque na Libertadores de 2015 ao marcar um dos gols que eliminou o Corinthians do torneio. 

Apesar da entrega em campo, ambas as seleções enfrentaram problemas na hora de concluir suas jogadas. O último lance de perigo surgiu nos pés da jovem promessa Dybala aos 42 minutos do segundo tempo, mas o atacante argentino chutou forte, por cima da meta de Silva, e desperdiçou a chance de garantir a primeira vitória para o país nas Eliminatórias.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos