Jogadores do Atlético-MG apostam em pequenos ajustes para 2016

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

    Jogadores do Atlético-MG acreditam em mais uma temporada com o time brigando por títulos

    Jogadores do Atlético-MG acreditam em mais uma temporada com o time brigando por títulos

"Brigamos até o final pelo título, mas infelizmente não veio. É tirar boas lições do ano que passou, para em 2016 a gente ser mais feliz". Assim o meia-atacante Luan descreveu ao UOL Esporte como foi o ano do Atlético-MG. Vice-campeão brasileiro pela segunda vez nas últimas quatro edições, os jogadores atleticanos vão se apresentar ao técnico Diego Aguirre no dia 4 e com a confiança em alta.

A sensação na Cidade do Galo é que o time alvinegro não venceu o Campeonato Brasileiro por detalhes. A diferença para o Corinthians foi de 12 pontos, por causa dos confrontos diretos, ambos vencidos pela equipe paulista. E a palavra mais usada pelos jogadores visando 2016 foi ajuste. É arrumar o que não deu certo, o que não deve ser muita coisa para uma equipe que teve uma temporada mais regular do que outros 18 concorrentes na disputa nacional.

"Pouca coisa para se ajustar. A comissão técnica foi embora, é a única mudança. Certamente mais de 80% dos jogadores estão com os contratos renovados. Agora é chegar poucas peças, pois nosso elenco já mostrou que é forte. Então é contar com essas poucas peças para reforçar. Nesse ponto o Atlético já sai na frente das outras equipes", comentou o volante Rafael Carioca.

Certamente o sistema defensivo vai ganhar uma atenção especial do técnico Diego Aguirre. Por ter um estilo de jogo bastante ofensivo em 2015, o Atlético jogou muito aberto e sofreu bastante com os atacantes adversários. Na Libertadores passada, por exemplo, foram mais gols sofridos do que marcados, 8 a 9. Já no Brasileiro, apesar do vice-campeonato, o time atleticano sofreu mais gols do que outros nove concorrentes.

Se na defesa os números não agradaram, no ataque pouco o atleticano tem que se queixar. No Brasileirão foram 65 gols marcados, segundo mais positivo, atrás somente do campeão Corinthians. Em 2015 o Atlético disputou 64 partidas, com 34 vitórias, 11 empates e 19 derrotas. Foram 104 gols marcados contra 71 sofridos.

Números que deixam os jogadores do Atlético confiantes. Para o lateral esquerdo Douglas Santos, como o elenco está praticamente mantido, a equipe alvinegra já larga na frente dos demais concorrentes. O camisa 6 projeta uma equipe forte e brigando pelos grandes títulos.

"O campeão brasileiro e o vice-campeão, até o terceiro e o quarto, já partem na frente dos demais. A gente fez um grande campeonato e em 2016 vai ser um ano ainda melhor para o Atlético. Acredito que vamos brigar novamente para conquistar a Libertadores ou o Campeonato Brasileiro", disse Douglas Santos ao UOL Esporte.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos