Medo da China? Cariocas sobrevivem à janela e seguram ídolos para 2016

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Montagem/UOL

Diante de uma crise nacional, o futebol brasileiro vê os chineses fazerem uma boa "limpa" em alguns de seus principais jogadores nos dois últimos anos. O movimento que começou em 2014 e ganhou força em 2015 desfalcou Cruzeiro, Corinthians, São Paulo, Atlético-MG e times do Sul. Até o momento, porém, o Rio de Janeiro não foi afetado.

Ileso às investidas chinesas, Flamengo, Vasco, Fluminense e Botafogo garantiram a permanência dos ídolos atuais de seus respectivos elencos ao menos para o início da temporada. Paolo Guerrero, Nenê, Fred e Jefferson até receberam sondagens, mas estiveram longe de abandonar o Rio.

O peruano do Flamengo chegou a despertar interesse de times sul-americanos e recebeu proposta do Al Ain, dos Emirados Árabes, mas a multa de R$ 80 milhões afastou qualquer hipótese de negociação.

No Vasco, Nenê atraiu holofotes dos rivais brasileiros após o excelente desempenho no Campeonato Brasileiro. O status de ídolo alçou o camisa 10 ao posto de "inegociável" – como dito pelo presidente Eurico Miranda. O mandatário já avisou que não pretende negociar o craque antes do fim de seu vínculo – dezembro de 2016.

O Tricolor Fred, como de costume, teve o nome falado em diversas situações. Nada, porém, que mudasse a ideia do capitão – reafirmada neste final de 2015 – de encerrar sua carreira no Fluminense e aumentar a lista do "fico" no Rio de Janeiro.

No Tricolor, aliás, acontece a única exceção, já que o atacante Biro Biro foi negociado justamente com o futebol chinês. Ao contrário de outros times brasileiros, no entanto, a transferência não causou preocupação, visto que o Fluminense já pretendia vender o atleta para captar receita.

Após garantir o retorno à série A, o Botafogo também viu o nome de seu principal ídolo e goleiro da seleção brasileira envolvido em especulações e sondagens. Jefferson, no entanto, não cogitou deixar o clube.

A comemoração pelo início de temporada com os ídolos, no entanto, pode não durar muito. Tudo porque a janela de entrada nas transferências para a China até 25 de fevereiro. Resta aos cariocas torcer para que os ídolos locais sigam como coadjuvantes do mais novo poderoso mercado de futebol internacional. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos