Presidente faz balanço de 2015 para o Cruzeiro voltar a ser campeão em 2016

Do UOL, em Belo Horizonte

Bicampeão brasileiro em 2013 e 2014, o torcedor do Cruzeiro entrou em 2015 com a expectativa de o time voltar a vencer a Copa Libertadores. A equipe celeste esteve perto da semifinal do torneio, mas uma série de erros fez com que o rendimento em campo não fosse o esperado. Ficam as frustrações pelas eliminações para o River Plate, na competição continental, e para o Atlético-MG, no Estadual. Mas 2016 chega com a esperança renovada, de um Cruzeiro que perdeu apenas uma das últimas 14 partidas do Brasileirão passado.

Para voltar a brigar pelos grandes títulos, o presidente Gilvan de Pinho Tavares fez um balanço da temporada celeste. Embora 2015 fique marcado como um ano sem conquistas no futebol profissional, o dirigente classifica a temporada como positiva, mas com ressalvas.

"É um balanço positivo, mas pegar as coisas que não deram certo em 2015 para fazer o correto em 2016, para levar a campo um time que a torcida do Cruzeiro almeja. ", disse o mandatário em entrevista à Rádio Itatiaia, que dividiu o ano do Cruzeiro em duas partes. Antes e depois da chegada de Mano Menezes, que teve o auxílio de Deivid, o agora treinador cruzeirense.

"Temos que fazer um balanço do ano no geral. A partir de um certo momento em 2015 o Mano, junto com o Devid, pois teve a mão do Deivid, encontrou uma escalação ideal e o rendimento do time passou a ser outro. Passou a ser o rendimento de clube que se tivesse jogado daquela forma toda a competição teria brigado pelo título, por tudo o que produziu. Chegamos a ficar 13 jogos invictos, o que nos deu uma pontuação que quase nos levou para a Copa Libertadores. O balanço só pode ser considerado positivo a partir de setembro".

Eliminado na semifinal do Mineiro, nas oitavas de final da Copa do Brasil e oitavo lugar no Brasileirão. Temporada modesta para quem vinha de dois títulos nacionais. Mas a grande frustração e que até hoje é lembrada pela diretoria cruzeirense foi a queda nas quartas de final da Copa Libertadores. Depois de vencer o River Plate por 1 a 0, em Buenos Aires, a equipe celeste podia empatar no Mineirão para avançar à semifinal. Mas o time ainda comandado por Marcelo Oliveira perdeu por 3 a 0 para o rival argentino, que semanas depois ficou com o título continental.

"Não podemos negar que o ano do Cruzeiro foi de altos e baixos. Entre os jogadores que trouxemos para reforçar o Cruzeiro em 2015, vários deles custaram a ter um rendimento que se esperava. Tivemos um princípio de ano irregular. Não fomos bem no Mineiro e fomos bem na Libertadores até certo ponto. Ganhamos do River Plate lá na Argentina e perdemos no Mineirão. O se não joga futebol, mas se a gente tivesse passado, poderia até vencer a Libertadores", completou o presidente.

E para permanecer todo o ano de 2016 no topo, o técnico Deivid já tem alguns reforços confirmados. O Cruzeiro anunciou as chegadas do meia Sánchez Miño e do atacante Douglas Coutinho. O volante Gustavo Cuéllar, os meias Matías Pisano e Bruno Nazário e o atacante Rafael Silva são atletas que estão com negociações bastante adiantadas e devem ser anunciados nas próximas horas.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos