C. Ronaldo diz que se sacrifica para "viver como um rei" após aposentadoria

Do UOl, em São Paulo

  • REUTERS/Juan Medina

Cristiano Ronaldo, estrela do Real Madrid, tem plano ambicioso para depois de sua aposentadoria. "Quero viver como um rei", projetou o português, em entrevista ao jornal espanhol El Mundo, publicada neste fim de semana.

"Tenho uma vida condicionada porque vivo para o futebol. Gosto de fazer as coisas bem. Não quero dar a impressão de estar me queixando, minha vida é top, mas acho que desfrutarei mais quando terminar a carreira", avaliou.

O craque preferiu não estimar com precisão quanto tempo mais estará na ativa – "cinco, seis, sete ou dez anos" –, mas afirma que depois do futebol "há outra vida". "Se me perguntar agora se quero ser treinador, digo que não, Tampouco dirigente e nem presidente de qualquer clube", acrescentou o atacante.

"Um exemplo", retomou Cristiano. "Este sábado há uma luta de boxe em Las Vegas e gostaria de ir com minha família e amigos. Não posso, não tenho tempo. Não posso lamentar, porque estou, entre aspas, me sacrificando".

O português, melhor do mundo pela Fifa em três oportunidades (2008, 2013 e 2014), concorre pelo prêmio outra vez em 2015, agora contra Messi e Neymar. A cerimônia de entrega será no dia 11 de janeiro, em Zurique, na Suíça.

Cristiano Ronaldo também afirmou que se arrepende de atitudes que tomou em campo, sem especificar quais

 "Vou dormir todas as noites com consciência tranquila. Não podemos viver obcecados pelo que pensam de nós. Os gestos me saem com naturalidade, mas às vezes me arrependo. Há quem diga que não se arrepende de nada. É mentira. Eu, pelo menos, me arrependo muitas vezes", completou. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos