Sem jogar há um ano, Dedé continua em alta no Cruzeiro e cobiçado

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Cruzeiro/Divulgação

    Dedé começa a temporada 2016 sem nenhum problema e liberado pelo departamento médico

    Dedé começa a temporada 2016 sem nenhum problema e liberado pelo departamento médico

No dia 5 de novembro de 2014 o Cruzeiro empatou em 3 a 3 com o Santos e se classificou à final da Copa do Brasil. A comemoração só não foi completa por causa da lesão de Dedé. O zagueiro sofreu uma lesão no joelho direito e foi substituído por Bruno Rodrigo. No dia seguinte, no desembarque em Belo Horizonte, Dedé passou pelo saguão do aeroporto numa cadeira de rodas. Sinal que a lesão era grave.

O que se confirmou com a ausência do jogador no restante da temporada 2014 e posteriormente da Libertadores 2015. Operado em janeiro, após um tratamento conservador não resolver o problema, Dedé nem sequer foi inscrito na competição continental. O retorno estava previsto para agosto passado, mas não aconteceu.

Dedé só voltou a figurar entre os relacionados para o duelo com o Joinville, pela 37ª rodada do Brasileirão do ano passado. Passado mais de um ano após a lesão no joelho direito. Apesar do triunfo por 3 a 0, no Mineirão, o defensor não entrou em campo. Algo que se repetiu na rodada final, contra o Internacional. Dedé ficou no banco mais uma vez, mas não entrou em campo, na derrota por 2 a 0, no Beira-Rio.

Apesar do longo tempo sem atuar, Dedé segue em alta. Tanto no Cruzeiro, quanto no mercado. O camisa 26 celeste esteve na mira do Palmeiras para 2016. O empresário do atleta, Ubiraci Cardoso, confirmou uma conversa informal com Alexandre Mattos, diretor de futebol da equipe paulista e responsável pela chegada de Dedé ao Cruzeiro, na época em que era dirigente no clube minero.

Mas não passou disso. Nada de proposta oficial, como confirmado pelo Cruzeiro, através de uma nota oficial. A multa rescisória do zagueiro é de 15 milhões de euros (cerca de R$ 64 milhões). Valores praticamente inviáveis para qualquer equipe brasileira. Mas valor acessível para clubes europeus, tanto que a imprensa italiana coloca Dedé como um dos possíveis substitutos de Henrique, que está retornando ao futebol brasileiro.

Por enquanto não passa de especulação. O desejo de Dedé é retribuir o carinho da torcida do Cruzeiro e o trabalho de recuperação feito pelos profissionais do clube, nesses longos meses parado. "Minha expectativa é estar forte e ajudar o clube como fiz em 2013 e 2014, porque 2015, não vou te dizer que foi ruim porque envolve muita coisa, mas foi uma experiência de vida. Eu perdi no futebol, mas ganhei em muita coisa, amadurecimento, crescimento. Então 2015 foi um ano de aprendizado, um ensinamento de Deus para minha vida e 2016 será um ano de superação".

Como está totalmente recuperado e terminou a temporada passada treinando normalmente, Dedé entre em pé de igualdade com os demais zagueiros do Cruzeiro em 2016. O camisa 26 vai ter cerca de 20 dias de preparação até a estreia cruzeirense nesta temporada. O primeiro compromisso do ano é contra o Criciúma, no Estádio Heriberto Hulse, dia 27 deste mês, pela Primeira Liga.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos