Acerto entre Cazares e Atlético-MG irrita argentinos que prometem ir à Fifa

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

    Imagens de Cazares no Brasil e com a camisa do Atlético-MG irritaram argentinos do Banfield

    Imagens de Cazares no Brasil e com a camisa do Atlético-MG irritaram argentinos do Banfield

Apresentado nesta segunda-feira como um dos três reforços do Atlético-MG para a temporada 2016, o meia Juan Cazares causou ira entre os dirigentes do Banfield, seu antigo clube. A equipe argentina divulgou uma nota horas depois de o jogador equatoriano treinar na Cidade do Galo, vestir a camisa alvinegra e dar entrevista como jogador atleticano.

Cazares assinou por quatro temporadas com o Atlético, mas o Banfield alega ter vínculo com o meia até 2018. Presente no CT nesta segunda, o presidente Daniel Nepomuceno evitou dar qualquer tipo de detalhe sobre a negociação. O Banfield, por sua vez, apresentou até uma carta enviada pelo clube mineiro, assinada pelo diretor de futebol Eduardo Maluf, na qual está a garantia que o Atlético havia desistido de contratar Cazares.

Além da equipe brasileira, o Banfield informou que também vai pedir punições ao próprio jogador, seus agentes e até ao Independiente Dell Vale, time equatoriano que era proprietário dos direitos de Cazares. O clube argentino revela ter provas de que houve uma rescisão de contrato injustificada.

Veja a nota do Banfield na íntegra:

O Club Atlético Banfield comunica que tomou conhecimento através de publicações jornalística da contração do jogador Juan Ramón Cazares Sevillano por parte do Clube Atlético Mineiro (Brasil). Em virtude disso, Banfield realizará todas as ações administrativas e judiciais a fim de exigir a indenização por rompimento contratual contra o jogador e contra os responsáveis por essa rescisão sem justificativa.

Banfield também leva a conhecimento que na data 15/12/2015 enviou uma notificação ao Clube Atlético Mineiro, indicando que se afastasse da negociação com o jogador Cazares, uma vez que o mesmo tinha contrato vigente com a nossa instituição até a temporada 2018. Apropriadamente o Atlético Mineiro respondeu que estava ciente desse fato e tinha desistido de prosseguir.

Confirmada a rescisão contratual mencionada, o Banfield iniciará as ações legais pertinentes perante os órgãos jurídicos da Fifa, solicitando a aplicação de sanções esportivas ao jogador e ao Clube Atlético Mineiro (Brasil), tendo em conta que a mesma foi ofertada durante o período protegido, e por sua vez vamos exigir do jogador e do Clube Atlético Mineiro a indenização correspondente pela rescisão injustificada do contrato, com base nos acordos contratuais vigentes e conforte a jurisprudência perante o assunto.

Além disso, também deverá cair a responsabilidade sobre o representante do jogador, Sr. Jorge Marino, quem trabalha na empresa Full Play (empresa que é investigada no âmbito do processo conhecido como "FIFAGate"), de propriedade dos Srs. Hugo e Mariano Jinkis. O Banfield solicitará a aplicação de punições em conformidade com o artigo 18.º-A e 18-B do Regulamento de Clubes da FIFA Independiente Del Valle (Equador), pois a entidade teria se prestado a ser um meio para proteger os interesses desses "Terceiros Investidores", a quem sem dúvidas tem uma clara interferência na decisão da rescisão de contrato por parte do jogador, conforte uma relevante prova que está em nossa posse.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos