Neymar diz que não escutou gritos racistas: "só jogo futebol"

Do UOL, em São Paulo

O atacante Neymar falou pela primeira vez sobre os supostos gritos de racismo que ele teve de encarar no jogo entre Barcelona e Espanyol. O jogador disse que não escutou os insultos.

"Não escutei os gritos. Não escuto coisas fora do campo. Só jogo futebol", falou.

Os gritos teriam acontecidos no clássico catalão entre Barcelona e Espanyol. Toni Freixa, ex-dirigente do Barcelona, foi quem denunciou o comportamento em seu perfil no Twitter.

González González, árbitro da partida, não relatou nenhum incidente de racismo no jogo. De acordo com a Catalunya Ràdio, a Federação Espanhola de Futebol receberá um pedido do Barcelona para a investigação do caso.

Presidente negou no domingo. Agora, promete punição

O presidente do Espanyol, Joan Collet, prometeu nesta segunda-feira que o clube agirá de maneira firme com parte da torcida caso se confirmem as denúncias de comportamento racista de fãs do clube no duelo do sábado.

No domingo, o próprio Collet havia negado que a torcida tenha protagonizado manifestações racistas durante o empate por 0 a 0. "É uma mentira que tenha havido cânticos racistas no estádio. Eu estava lá, como outras 30 mil pessoas, e não houve nada", disse na ocasião.

Um dia depois, o dirigente do clube catalão mudou o discurso. Segundo Collet, o Espanyol sancionará "como sempre" os torcedores caso as manifestações sejam provadas.

"Foi uma minoria, mas está claro que, se no fim das contas, identificarem um grito racista, o Espanyol considera punível. Ninguém pode assegurar que seja um grito racista; mas, se for assim, o Espanyol irá atrás", disse o presidente, segundo o jornal Mundo Deportivo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos