Nos EUA, Fluminense terá 'invasão' de atletas formados em Xerém

Bernardo Gentile e Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Bruno Haddad / Site oficial do Fluminense

    Gustavo Scarpa e Marcos Júnior são crias do Flu e se tornaram destaques

    Gustavo Scarpa e Marcos Júnior são crias do Flu e se tornaram destaques

Não há como dizer que a equipe do Fluminense não terá um DNA tricolor em 2016. Dos 30 jogadores relacionados para a pré-temporada nos Estados Unidos, exatamente metade foi formada nas divisões de base do clube, conhecida como a "Fábrica de Xerém".

Alguns deles dão seus primeiros passos no profissional, casos do goleiro Matheus Phillipe e do meia Danielzinho. Outros cresceram ao longo do ano passado e se tornaram peças de destaque para 2016, como o meia Gustavo Scarpa e o atacante Marcos Júnior.

Já Diego Souza, por exemplo, é um caso emblemático. Ele foi revelado em 2003 como uma promessa, não chegou a vingar completamente, rodou por diversos clubes e agora retorna com status de craque para vestir a camisa 10 tricolor.

Em 2015, o trabalho com a base se transformou em retorno financeiro para as Laranjeiras, já que o Fluminense concretizou as milionárias vendas dos atacantes Kennedy (Chelsea-ING) e Biro Biro (Shanghai Shenxin-CHI), do meia Gérson (Roma-ITA), além do empréstimo do meia Robert para o Barcelona B (ESP).

O Tricolor desembarcou nos Estados Unidos na última terça-feira e realizará sua pré-temporada por lá até o dia 21 de janeiro. Neste período, disputará a Floripa Cup e enfrentará o Shakhtar Donetsk (UCR) e o Internacional.

Veja abaixo os 15 pratas da casa relacionados para os EUA:

Goleiros
Marcos
Matheus Philipe

Laterais
Ayrton
Léo Pelé,  Marlon

Zagueiros
Nogueira
Elivélton
Marlon

Meias
Douglas
Diego Souza
Danielzinho
Eduardo
Gustavo Scarpa
Higor Leite

Atacantes
Marcos Júnior
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos