Michel Platini desiste de candidatura para presidência da Fifa

Do UOL, em São Paulo

  • REUTERS/Ricardo Moraes

O presidente da Uefa, Michel Platini, desistiu de sua candidatura para o cargo máximo da Fifa. A eleição será dia 26 de fevereiro.

O anúncio foi feito pelo próprio cartola francês em entrevista dada para a agência de notícias Associated Press, nesta quinta-feira (07).

O dirigente viu sua campanha naufragar após a revelação de que Joseph Blatter havia feito em 2011 um pagamento de 2 milhões de francos suíços referente a supostos serviços prestados pelo ex-craque entre 1998 e 2002.

A intenção de Platini no momento é tentar reverter a decisão de bani-lo do futebol por 8 anos, tomada pelo Comitê de Ética da Fifa em dezembro de 2015. 

"Não estou tendo chance para jogar o jogo. Adeus, Fifa, adeus presidência da Fifa", disse, categórico. 

Ao jornal L'Equipe, da França, em entrevista que será publicada na sexta-feira, acrescentou: "Não concorrerei à presidência da Fifa, retiro a minha candidatura. Não posso, não tenho tempo nem meios para concorrer, conhecer pessoas, para lutar com os outros. Ao retirar-me das eleições, eu tomo a decisão de me dedicar a minha defesa contra a acusação de corrupção e falsificação". 

Acusação contra Platini

Apontado no início do ano como o futuro presidente da Fifa, o ex-jogador e ex-técnico da França foi afastado da presidência da Uefa em outubro e teve sua candidatura impugnada para a eleição presidencial da Fifa. As denúncias de ações ilícitas cometidas dentro da Fifa minaram a campanha presidencial de Platini.

Ele é acusado de receber o equivalente a R$ 8 milhões de Blatter em 2011, dias antes da eleição para presidente da Fifa daquele ano. Platini e Blatter alegam que o valor se referia a serviços prestados de 1999 a 2002.

O comitê de ética Fifa rejeita a versão de "serviço prestado" e acredita que houve suborno, pois Platini recebeu o dinheiro semanas antes de retirar sua candidatura da eleição presidencial de 2011.

O ex-jogador francês era o principal concorrente de Blatter. O suíço venceu na ocasião. Blatter informou que havia feito um acordo verbal com Platini, cujo pagamento não foi apresentado no balanço financeiro da Fifa.

A Uefa já escolheu seu representante para o pleito de 2016: Gianni Infantino, que é secretário-geral da entidade europeia.

Quem está na disputa?

Além de Gianni Infantino, aposta da Uefa, estão no pleito, admitidos pelo Comitê Eleitoral da Fifa em novembro de 2015, os seguintes nomes: Príncipe Ali Ali bin al-Hussein (Jordânia), Salman Bin Ibrahim al Khalifa (Bahrein), Jérôme Champagne (França) e Tokyo Sexwale (África do Sul).

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos