Inter é um dos favoritos na Copa SP. Mas quer mesmo é achar outro Valdivia

Dassler Marques e Jeremias Wernek

Do UOL, em São Paulo e em Porto Alegre

  • Jefferson Bernardes/AFP

    Valdivia foi encontrado pelo Internacional em uma Copa SP com o Rondonópolis-MT

    Valdivia foi encontrado pelo Internacional em uma Copa SP com o Rondonópolis-MT

Os ajustes feitos à Lei Pelé nos últimos mudaram a forma de captação dos jogadores para os grandes clubes. Diante dessa realidade, o Internacional está na Copa São Paulo com dois objetivos: conquistar o título e também achar novos talentos. A mobilização para esse segundo objetivo é considerável.

Enquanto os jogadores competem com o Criciúma-SC na abertura da segunda fase, nesta sexta às 21h em São Carlos, o Internacional tem oito observadores novos contratados para atuar em estados chaves atrás de novos talentos. Estão espalhados por Santa Catarina, São Paulo (dois), Rio de Janeiro e Goiás, entre outros. Mas, neste momento, se mobilizam em torno da Copa São Paulo.  

Principal destaque do Inter em 2015, o atacante Valdivia foi encontrado justamente em ação pelo Rondonópolis-MT na Copinha. Trata-se do modelo que a direção colorada quer replicar: vasculhar melhor os times menores e realizar parcerias na aquisição de jogadores para atuar na base e no time Sub-23.

A percepção é de que se tornou mais difícil contratar jovens de equipes maiores com os novos mecanismos da Lei Pelé que deram maior proteção aos formadores. Negócios como a polêmica contratação do ex-atleticano Fred, aos 15 anos em 2008, se tornaram mais difíceis. Na ocasião, ele chegou a custo zero, e acabou anos depois vendido à Ucrânia por R$ 45 milhões. Agora, os focos estarão nas equipes menores e em brechas contratuais de atletas. 

No dia a dia, com a ampliação recente, o departamento de observação buscará reuniões semanais e mensais para tratar dos processos de garimpo de jovens jogadores. Eles compõem uma equipe já estabelecida e que tem o analista Dorinho como um analista permanente no CT da Alvorada. Ele integra o conselho técnico das divisões de base, que tem uma meta: aperfeiçoar o processo de avaliação dos jogadores. 

Nos últimos meses, uma série de negócios com jovens das divisões de base foi feita no clube. Em julho, o Internacional negociou o meia Alan, 18 anos, com o Liverpool-ING, por R$ 2,4 milhões. O meia Ronald foi enviado para a Tailândia, por empréstimo, e perdeu espaço na volta. Já o promissor centroavante Bruno Gomes, 19 anos, acabou repassado para o futebol italiano antes mesmo de ser profissionalizado. 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos