Como o Atlético-MG vem conseguindo evitar o desmanche

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Atlético-MG

    Luan, Marcos Rocha, Patric, Lucas Cândido e Lucas Pratto têm contratos longos com o Atlético-MG

    Luan, Marcos Rocha, Patric, Lucas Cândido e Lucas Pratto têm contratos longos com o Atlético-MG

Diferentemente do Corinthians, o Atlético-MG vem conseguindo escapar do assédio chinês e europeu até o momento.

Vice-campeão nacional no ano passado, o Atlético ainda não perdeu nenhum jogador da equipe que terminou a temporada como titular. O zagueiro Jemerson está perto de ser negociado, algo até comum no cenário dos grandes clubes brasileiros, que precisam negociar pelo menos um atleta a cada ano.

Enquanto conversa com quatro equipes da Europa para negociar Jemerson, o Atlético não sofre com desmanche. Aliás, algo que não acontece pelos lados da Cidade do Galo há muito tempo. Com uma estratégia bem definida por parte da diretoria, que é de valorizar os jogadores com renovações de contrato com bastante antecedência.

Em 2015 foram dois exemplos. O goleiro Victor e o meia Luan tinham mais dois anos de vínculo com o Atlético, mesmo assim ambos foram procurados pela diretoria e renovaram os respectivos acordos, junto do reajuste salarial. Estratégia que tem funcionado muito bem. Agora com vínculo até 2019, Victor ressalta a boa relação que a diretoria do Atlético mantém com os jogadores.

"A grande valorização tem acontecido por parte da diretoria. Haja visto a grande quantidade de atletas com contratos na temporada passada. Pode surgir alguma situação de negociação, transferência. O fato de ter mantido uma estrutura nos deixa tranquilo", comentou o camisa 1, que chegou à Cidade do Galo em 2012 e em 2019, no término deu seu contrato, pode ter sete anos e meio de Atlético.

Entre os jogadores considerados titulares, o que tem o contrato mais curto é o capitão Leonardo Silva. O zagueiro de 36 anos tem ligação até dezembro. Mais um ano, no acordo renovado no final de 2015. Mas algo que está ligado à idade do atleta. Por se tratar de um jogador veterano o Atlético não assina por mais de uma temporada. Iniciando a sexta temporada no clube alvinegro, Leonardo Silva espera mais ano muito bom para o time atleticano.

"Dá para projetar algo bom. Diferentemente das outras equipes, não perdemos ninguém. Claro que isso pode acontecer, mas nos manteremos fortes. Espero que o Atlético se mantenha forte para suportar a temporada inteira".

Renovação e valorização. Estratégia usada não apenas para com os jogadores considerados titulares. Mal começou a temporada 2016 e três atletas tiveram seus contratos prolongados. Entre eles estão o volante Lucas Cândido e o atacante Henrique, que fazem parte do elenco de Diego Aguirre e agora têm vínculo com o Atlético até dezembro de 2019. Além do também atacante Marion, emprestado ao Estoril-POR e agora com contrato até o fim de 2017.

É claro que nem sempre a direção do Atlético sai vitoriosa. Em 2015 o meia Guilherme deixou o clube após quatro temporadas, sem nenhum retorno financeiro. Foram mais de 12 meses de conversa, mas Guilherme renovou por apenas sete meses e com opção de sair sem custos, em caso de proposta internacional. O que aconteceu e o meia se transferiu para Antalyaspor, da Turquia. Outro que deve deixar o Atlético de graça é o atacante André. O contrato do jogador vence em junho e ele já acertou com o Corinthians.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos