Na Bola de Ouro, Neymar é 'herói' de países sem tradição do futebol

Do UOL, em São Paulo

No próximo dia 11, Neymar será coroado, no mínimo, o terceiro melhor jogador do mundo. Será a melhor colocação do craque brasileiro no prêmio Bola de Ouro até hoje – o atacante concorre desde 2012. Mais do que sua posição, chama atenção o "colégio eleitoral" do camisa 11 do Barcelona nas premiações anteriores: Neymar já chegou a ser deixado de lado até por brasileiros, mas é uma espécie de 'herói' de países com pouca expressão no futebol.

A lista de capitães e treinadores que votaram no brasileiro nos últimos três anos é, digamos, inusitada. Na eleição de 2014, por exemplo, não teve o voto de Felipão, que o treinou na seleção brasileira. Em compensação, foi o escolhido para melhor do mundo por Luvu Talalelei, capitão do time de Samoa Americana. A situação peculiar se repete ano após ano...

Neymar foi indicado pela primeira vez à Bola de Ouro em 2012, ainda como jogador do Santos. A votação não foi expressiva – não recebeu nenhum voto para melhor jogador do mundo. Foi apontado por alguns votantes como segundo ou terceiro melhor – quase todos países com pouca tradição no futebol. A lista inclui Malawi, Moçambique, Sri Lanka, Comoros e Vanuatu.

Em 2013 a história mudou um pouco: os capitães de Brunei, Coréia do Norte, Filipinas, Ilhas Salomão e Vanuatu escolheram o brasileiro como o melhor do mundo. Neymar também teve os votos dos treinadores de Brunei, Ilhas Salomão, Vanuatu e da Dominica. O resultado o deixou na quinta colocação, atrás de Cristiano Ronaldo, Messi, Ribery e Ibrahimovic.

O brasileiro sofreu uma queda em 2014 – terminou na sétima colocação. Dessa vez, ganhou o voto de um brasileiro – o atual técnico da seleção, Dunga. De forma já tradicional, manteve seus aliados: o capitão e o treinador da Samoa Americana, o técnico de Bahamas, o comandante de Brunei e um jornalista de Madagascar colocaram o brasileiro na primeira colocação.

Na premiação de 2015, que acontece na próxima segunda-feira, tudo deve ser diferente. Com 17 gols em 22 jogos, Neymar se tornou protagonista, ao lado de Messi e Suarez, e faz grande temporada no Barcelona. Não à toa, pela primeira vez, está ao lado do argentino, colega de Barça, e de Cristiano Ronaldo.

A concorrência com os dois, que dividem o prêmio desde 2008, é bastante complicada, mas a grande fase garante que Neymar baterá seu recorde de votos. Talvez os inusitados países que o acompanham e admiram desde 2012 acabem sendo o fator de desempate na posição do brasileiro na corrida pelo título de melhor jogador do mundo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos