Jovem do Cruzeiro superou cinco lesões e começa 2016 de olho nas Olimpíadas

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Washington Alves/Light Press/Cruzeiro

    Revelação da base superou as lesões do ano passado e sonha com a Olimpíada

    Revelação da base superou as lesões do ano passado e sonha com a Olimpíada

Habilidoso e dono de belos gols e assistências, a revelação Alisson se prepara para uma temporada diferente. Além de projetar um 2016 de sucesso no Cruzeiro, o atacante quer figurar entre os escolhidos de Dunga para defender o Brasil nas Olimpíadas do Rio, em agosto. Para isso, terá não só que mostrar seu futebol em campo, mas provar que superou as lesões que o assombraram nos últimos meses.

A temporada passada não foi lá das melhores. Dentro de campo, Alisson ganhou destaque na maioria das 29 partidas do Cruzeiro no ano. Mas fora dele, sofreu com cinco lesões em um período de oito meses, sendo três na coxa esquerda. Liberado das contusões, o jogador já começou 2016 diferente, já que desta vez começa a pré-temporada treinando com o grupo celeste, algo que não foi possível nos anos anteriores. A partir de agora, o projeto é trabalhar mais oito meses para chegar ao Rio com o melhor desempenho possível.

"No ano passado, disse que tinha um sonho muito grande, um sonho que vem desde 2012 de disputar as Olimpíadas. Voltei com a cabeça muito melhor, querendo treinar e conquistar esses dois objetivos também neste ano", comentou o atacante, em conversa com o site do Cruzeiro, projetando também uma nova conquista do Brasileirão.

Aos 22 anos, Alisson já integra as seleções de base do Brasil há três anos. Em 2012 e 2013, participou de partidas no sub-20. Em 2014, integrou a equipe sub-21 e no ano passado deu sequência ao trabalho no time sub-23. Neste período, o jogador conquistou um título no Torneio de Toulon, em 2014.

Revelado no Cruzeiro, Alisson já esteve emprestado ao Cabofriense e Vasco antes de retornar pela segunda vez ao clube mineiro. Mais experiente, o atacante será comandado pelo ex-artilheiro Deivid, também considerado jovem para o cargo de treinador, mas que conta com o apoio do grupo para dar continuidade aos bons resultados do fim do ano passado, com Mano Menezes.

"O fato de o Deivid ter ficado é muito bom, conhece o grupo, o elenco. Tenho certeza que Cruzeiro vai vir forte, vai fazer um grande 2016 e estará onde deve estar. Acho que nós jogadores temos parcela de culpa por ele ter ficado. Se a gente pediu que ficasse é porque sabíamos do potencial e do bom trabalho dele. Podem ter certeza que estaremos juntos e que possamos ganhar títulos com o Deivid em 2016. Vamos correr atrás disso".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos