Atlético-MG acerta com Calleri e só depende do Boca para fechar contratação

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Xinhua/Martín Zabala

    Calleri é abraçado pelos companheiros após golaço de letra contra o Quilmes-ARG

    Calleri é abraçado pelos companheiros após golaço de letra contra o Quilmes-ARG

É cada vez mais real a possibilidade de o Atlético-MG contratar mais um jogador estrangeiro para a disputa da Copa Libertadores. O clube mineiro já tem tudo acertado com Jonathan Calleri, como apurou o UOL Esporte. Porém, a direção atleticana depende da liberação do Boca Juniors para anunciar o atacante argentino como o seu quarto reforço para a temporada 2016.

O jogador de 22 anos vai ser comprado por um fundo de investidores e repassado ao Atlético, por pelo menos seis meses. A partir de agosto, quando começa a temporada na Europa, Calleri deve seguir para o futebol italiano. Além do clube mineiro, outras equipes brasileiras entraram em contato com os responsáveis pela carreira de Calleri nas últimas horas, mas como o Atlético já estava em negociação adiantada, não conseguiram atravessar o negócio.

Depois de ser retirado do treino do Boca Juniors, nessa segunda-feira, o atacante voltou a treinar o restante do elenco xeneize nesta terça-feira. Mas como está de saída, Calleri sequer treinou na equipe reserva. Antigo companheiro de Carlos Tévez na equipe titular, a vaga de Calleri ficou com Pablo Osvaldo, que retornou ao Boca depois de rápida e apagada passagem pelo Porto-POR.

Se o antigo parceiro de ataque já tem com quem jogar, o próximo companheiro de Calleri deve ser Lucas Pratto. O também argentino está no Atlético há uma temporada e não vê problemas em atuar ao lado de outro centroavante. "Para mim seria importante ter ele no time. Joguei de segundo atacante por três anos e meio e não teria problema em jogar com ele no ataque. Seria ótimo o ter para seguir melhorando a qualidade do time, pois assim aumenta a chance de obter coisas importante", disse em entrevista à Rádio Inconfidência.

Mas antes de acertar com o Atlético, Calleri conversou com Tévez. O ídolo do Boca já atuou no Corinthians e passou boas referências do futebol brasileiro. Até por isso, Pratto garante que ainda não conversou com Calleri. "Não falei com ele. Joguei contra ele e sei que poderia ser de muita ajuda. Muita qualidade, sobretudo um goleador com finalização muito boa. Estatísticas muito boas enquanto finalização. É muito novo, importante ter um jogador de experiência com pouca idade", comentou Pratto.

Com Calleri o Atlético vai atingir cinco estrangeiros no elenco, o limite estabelecido pela Confederação Brasileiro de Futebol – CBF – para jogos nacionais. O argentino vai encontrar outros dois compatriotas na Cidade do Galo, o meia Dátolo e o atacante Lucas Pratto, além dos equatorianos Erazo e Juan Cazares.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos