Testes já mostram o estilo Bauza e apontam "sobe e desce" no elenco do SP

Guilherme Palenzuela

Do UOL, em São Paulo

Edgardo Bauza mostrou na segunda-feira pela primeira vez um teste tático na pré-temporada do São Paulo e já indicou nova formação, novo estilo de jogo e preferência por alguns jogadores do elenco. O São Paulo de 2016 começa a temporada com mais atenção à organização defensiva e com uma surpresa entre os titulares: o argentino Ricardo Centurión.

Nova formação e estilo organizado

A atividade de segunda-feira no CT da Barra Funda teve como ponto alto o treino tático e coletivo, entre times titular e reserva, periodicamente pausado por Bauza para dar orientações. Diferentemente do 4-3-3 de Juan Carlos Osorio e de Milton Cruz, o argentino armou o time no 4-2-3-1: Denis; Bruno, Rodrigo Caio, Breno e Carlinhos; Thiago Mendes e Hudson; Michel Bastos, Paulo Henrique Ganso e Centurión; Alan Kardec.  

A grande preocupação de Bauza é com a compactação e organização tática, para que jogadores de uma linha não ocupem espaços errados e destruam o desenho tático. Logo no começo do treino, o volante Hudson pressionou a saída de bola do time adversário e, para isso, avançou à linha ofensiva do meio de campo, formada por Michel Bastos, Ganso e Centurión. Bauza pausou o treino na hora, chamou Hudson de volta à posição original, o colocou ao lado de Thiago Mendes e explicou que, naquele setor, quem deve fazer setor é Ganso e não ele.

A pouca flexibilidade no desenho sem bola é muito diferente da pressão altíssima que o colombiano Juan Carlos Osorio, por exemplo, cultivou no São Paulo.

O substituto de Pato

No fim de dezembro, o São Paulo falava em contratar um atacante de velocidade para ser titular e substituir Alexandre Pato em 2016. Tal contratação não chegou e, como opção de elenco, a cúpula acreditava que Rogério, talismã do time no fim da temporada, seria o escolhido. Bauza, porém, já mostra preferência pelo compatriota Centurión, que teve ano muito abaixo do esperado em sua primeira temporada no Morumbi.

Centurión começou o treino de segunda na ponta esquerda e foi corrigido por Bauza em vários momentos da atividade. Ainda assim, teve atuação de destaque ao participar de jogadas que terminaram em finalizações. Na segunda etapa, trocou de lado com Michel Bastos, jogou pela direita e manteve o bom nível.

Breno na zaga

Um dos legados de Osorio, Breno voltou a jogar futebol em 2015 depois de mais de quatro anos parado e uma história de um drama pessoal vivido na Alemanha. Com o técnico colombiano, porém, virou volante, e acabou nem testado como zagueiro. Com Edgardo Bauza, já tem lugar na zaga titular e deverá competir por posição com o uruguaio Diego Lugano, de 35 anos, confirmado na noite de segunda-feira.

Carlinhos, sim. Reinaldo e Matheus Reis, não

A expectativa para ver o São Paulo armado com o chileno Eugenio Mena, único reforço apresentado para 2016, acabou quando Bauza chamou Carlinhos para o time titular. O jogador que em 2015 sofreu com lesões e mostrou mais futebol como ponta, no ataque, ou até como volante voltou à posição de origem. Enquanto Mena treinou no time reserva, Reinaldo e Matheus Reis – outras opções para a posição – jogaram no meio de campo e nem foram testados na lateral.

Hudson ganha vaga no meio

Teto salarial do atual elenco, Wesley começou o ano na reserva nos testes do treinador argentino. Quem divide a primeira linha de meio de campo com Thiago Mendes é Hudson, o mais defensivo dos meio-campistas do elenco.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos